Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 09 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Patrimônio

Notícia da edição impressa de 09/04/2018. Alterada em 08/04 às 21h23min

Restauração do Instituto de Educação deve ser retomada em dois meses

Conclusão dos trabalhos no colégio terá um custo de R$ 28,5 milhões

Conclusão dos trabalhos no colégio terá um custo de R$ 28,5 milhões


/CLAITON DORNELLES/JC
Ao que tudo indica, finalmente, as obras de restauração do Instituto de Educação Flores da Cunha irão recomeçar. O edital de licitação da retomada dos trabalhos foi publicado na sexta-feira, no Diário Oficial do Estado.
Em 30 dias, as empresas irão fazer as propostas, e a previsão é de que, no máximo, em dois meses seja dada a ordem de início. O custo do serviço é avaliado em R$ 28,5 milhões, com recursos do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird).
De acordo com o diretor adjunto do Departamento de Administração da Secretaria da Educação, Carlos Alexandre Ávila, a retomada das obras do Instituto de Educação sempre foi uma prioridade para o Estado. "Por ser um patrimônio histórico e ter tido um processo licitatório que não deu certo, em função do descumprimento do contrato por parte da empresa responsável, este momento de reinício do serviço é muito importante", destaca.
Construído em 1935, o instituto é considerado patrimônio histórico do Rio Grande do Sul e, por isso, precisa de um conhecimento arquitetônico específico para restauração, visando a sua proteção.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia