Porto Alegre, domingo, 26 de março de 2017. Atualizado às 08h01.

Jornal do Comércio

Galeria de imagens

Orçamento Participativo de Porto Alegre não terá assembleias em 2017

A prefeitura de Porto Alegre anunciou na última quinta-feira (23) que neste ano não serão realizadas as assembleias regionais e temáticas do Orçamento Participativo (OP) da Capital, nem serão registradas novas demandas (que é a escolha de uma prioridade a ser executada no ano seguinte). Após quase dois meses de conversa entre os representantes das comunidades no OP, o secretário adjunto de Relações Institucionais, Carlos Siegle de Souza, afirmou - durante o V Seminário Porto Alegre em Análise, que faz parte da programação da semana de aniversário da cidade - que a decisão foi tomada pela falta de recursos, e a proposta é que a comunidade defina, entre as demandas pendentes de cada região ou temática, o que ainda vale ser mantido como prioridade. O prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB, foto) informou que está buscando entidades ligadas ao governo para explicar a situação das finanças municipais, entre elas o OP. "Novos investimentos, se não forem realizados com recurso extra, não temos condição de fazer", disse.
 

FOTO MARCO QUINTANA/JC
25/03/2017 - 17h03min