Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 09 de julho de 2017. Atualizado às 19h10.

Jornal do Comércio

Panorama

COMENTAR | CORRIGIR

ACONTECE

Notícia da edição impressa de 10/07/2017. Alterada em 07/07 às 17h20min

Pop e rock psicodélico

Banda Maglore realiza no Ocidente a turnê de encerramento do CD e LP III

Banda Maglore realiza no Ocidente a turnê de encerramento do CD e LP III


AZEVEDO LOBO/DIVULGAÇÃO/JC
O projeto 2ª Maluca passa a ocorrer no Ocidente (Osvaldo Aranha, 960). A atração desta segunda-feira, que tem show a partir das 22h30min, é a banda Maglore. O quarteto de canção popular brasileira com referências de pop e rock psicodélico, formada por Teago Oliveira (voz e guitarra), Lucas Oliveira (voz e baixo), Lelo Brandão (teclados, guitarra e voz) e Felipe Dieder (bateria), apresenta a tour de encerramento do CD e LP III. Os ingressos antecipados podem ser adquiridos por R$ 30,00 nas lojas Sirius (República, 304) e Back In Black (Shopping Total). Na horas, as entradas custarão R$ 40,00.
No repertório do show, músicas de seus três discos, como Mantra, AiAi (na trilha de Malhação), Se você fosse minha, O sol chegou, Café com pão, Aconteceu, Vampiro da rua XV, Demodê, Demais, Baby! e Tudo de novo, além de duas canções que estarão em seu próximo CD, com lançamento no segundo semestre de 2017: Aquela força e Você me deixa legal.
Originada como quarteto em Salvador, em 2009, então com Carlos Nery (baixista) e Lelo Brandão (guitarra e teclado), e atualmente residente na capital paulista, a Maglore também lançou os CDs independentes Veroz (2011) e Vamos pra rua (2013) neste último, Carlinhos Brown e Wado emprestam suas vozes em participações especiais. Os álbuns destacaram o grupo que já soma seis anos de estrada.
O álbum III é resultado da mudança de integrantes e, por consequência, de sonoridade da banda, agora mais direta e simples, mas não menos inventiva e elegante, com influências que vão de Caetano Veloso a Wilco, do misticismo da Bahia à rotina esmagadora da vida em São Paulo. O quarto disco da banda, que voltou a ser um quarteto em fevereiro de 2017, está previsto para o início do segundo semestre.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia