Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de maio de 2017. Atualizado às 22h04.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

teatro

Notícia da edição impressa de 12/05/2017. Alterada em 11/05 às 17h07min

Universo indígena brasileiro

Adassa Martins faz monólogo Se eu fosse Iracema

Adassa Martins faz monólogo Se eu fosse Iracema


IMATRA/DIVULGAÇÃO/JC
O monólogo Se eu fosse Iracema, com Adassa Martins, do grupo carioca 1Comum, realiza duas apresentações sábado e domingo, às 19h, na Sala Álvaro Moreyra (Érico Veríssimo, 307), dentro do Palco Giratório Sesc Porto Alegre.
A ideia da peça surgiu depois de o diretor Fernando Nicolau ter lido uma carta escrita pelos índios da etnia guarani kaiwoá em 2012. Os membros da tribo diziam que prefeririam ter suas mortes decretadas a perder suas terras.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia