Porto Alegre, quarta-feira, 05 de agosto de 2015. Atualizado às 23h23.
Hoje é Dia Nacional da Saúde/ Farmácia .
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
17°C
24°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,4630 3,4650 0,31%
Turismo/SP 3,3100 3,6900 0,81%
Paralelo/SP 3,3100 3,6900 0,81%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
270865
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Mercado Financeiro 26/03/2012 - 10h35min

Bovespa inicia semana na tentativa de reaver ganhos

Depois de ter zerado as perdas de março, ao final da semana passada, a Bovespa abre o pregão desta segunda-feira decidida em não corromper os ganhos acumulados desde o início do ano. Ao menos para hoje, o noticiário vindo do exterior favorece uma recuperação das perdas recentes e a proximidade do fim do mês, e do trimestre, pode reforçar a trajetória de alta, rumo ao topo do ano. O Ibovespa abriu em alta de 0,65%.

Apesar dos renovados receios com China e Europa, os mercados internacionais iniciaram a semana no azul, diante da surpreendente melhora do índice IFO de sentimento econômico na Alemanha. O dado subiu pelo quinto mês consecutivo, para 109,8 em março, e contrariou a previsão de queda para 109,5, de 109,7 em fevereiro (dado revisado).Porém, as preocupações com o risco de contágio das dívidas soberanas ainda pesa nos negócios, sobretudo na Espanha, após a vitória amarga do governo de Rajoy na região de Andalucia. É válido lembrar que, ao final da semana, os ministros das Finanças dos países da União Europeia reúnem-se por dois dias e devem discutir como evitar que o país ibérico reacenda a crise europeia.

Do outro lado do Atlântico Norte, Wall Street também embala os negócios, animado com as declarações do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke. Segundo ele, a política monetária acomodatícia e a taxa de juros em níveis ultrabaixos continuarão ajudando a reduzir a taxa de desemprego no longo prazo. Contudo, Bernanke alertou que as condições do mercado de trabalho continuam longe do normal e que ainda não está claro se a boa tendência recente vai durar.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Ibovespa recua 0,16%, mas sustenta nível de 50 mil pontos
A Bovespa não conseguiu dar sustentação à alta exibida pela manhã e terminou sua segunda sessão consecutiva em baixa
Petróleo fecha em alta, influenciado por China e expectativa com estoques nos EUA
Na IntercontinentalExchange (ICE), o Brent para o mesmo mês avançou US$ 0,47 (0,95%), para US$ 49,99 por barril
Taxas de juros fecham em alta no mercado futuro
A alta foi determinada principalmente pela pressão do câmbio, por ser um indicativo de inflação - e de alta de juros
Dólar tem quarta alta consecutiva e fecha a R$ 3,46
Aversão ao risco mais uma vez deu o tom dos negócios no mercado de câmbio, e dólar à vista fechou em alta de 0,26%; moeda norte-americana acumula alta de 3,90% frente ao real no período

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e acessar
o arquivo do JC.


 
para folhear | modo texto