Porto Alegre, sexta-feira, 24 de outubro de 2014. Atualizado às 09h58.
Hoje é Dia das Nações Unidas - ONU.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
29°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,5100 2,5130 1,29%
Turismo/SP 2,3800 2,6800 0,37%
Paralelo/SP 2,3900 2,6900 0,74%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
363217
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Mercado Financeiro 26/03/2012 - 10h35min

Bovespa inicia semana na tentativa de reaver ganhos

Depois de ter zerado as perdas de março, ao final da semana passada, a Bovespa abre o pregão desta segunda-feira decidida em não corromper os ganhos acumulados desde o início do ano. Ao menos para hoje, o noticiário vindo do exterior favorece uma recuperação das perdas recentes e a proximidade do fim do mês, e do trimestre, pode reforçar a trajetória de alta, rumo ao topo do ano. O Ibovespa abriu em alta de 0,65%.

Apesar dos renovados receios com China e Europa, os mercados internacionais iniciaram a semana no azul, diante da surpreendente melhora do índice IFO de sentimento econômico na Alemanha. O dado subiu pelo quinto mês consecutivo, para 109,8 em março, e contrariou a previsão de queda para 109,5, de 109,7 em fevereiro (dado revisado).Porém, as preocupações com o risco de contágio das dívidas soberanas ainda pesa nos negócios, sobretudo na Espanha, após a vitória amarga do governo de Rajoy na região de Andalucia. É válido lembrar que, ao final da semana, os ministros das Finanças dos países da União Europeia reúnem-se por dois dias e devem discutir como evitar que o país ibérico reacenda a crise europeia.

Do outro lado do Atlântico Norte, Wall Street também embala os negócios, animado com as declarações do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke. Segundo ele, a política monetária acomodatícia e a taxa de juros em níveis ultrabaixos continuarão ajudando a reduzir a taxa de desemprego no longo prazo. Contudo, Bernanke alertou que as condições do mercado de trabalho continuam longe do normal e que ainda não está claro se a boa tendência recente vai durar.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Cautela com ebola pressiona bolsas asiáticas
Médico que retornou aos Estados Unidos após tratar pacientes com ebola na África Ocidental, está infectado com o vírus da doença
Bolsa de Tóquio fecha com maior apetite por risco
Empresas exportadoras, normalmente beneficiadas com a valorização do dólar, também ficaram entre as principais altas
Papéis brasileiros despencam em Wall Street
Os American Depositary Receipts de empresas brasileiras têm outro dia de fortes perdas em Wall Street
Pesquisas derrubam bolsa à menor pontuação desde abril
Bovespa fechou em queda pela quarta sessão consecutiva, no menor nível de pontos desde 15 de abril, pressionada por especulações de que a presidente Dilma Rousseff apareceria à frente de Aécio Neves nas pesquisas

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto