Porto Alegre, quarta-feira, 30 de julho de 2014. Atualizado às 10h02.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
20°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2320 2,2340 0,13%
Turismo/SP 2,1300 2,3700 0,83%
Paralelo/SP 2,1400 2,3800 0,83%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
174341
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

PROMOÇÃO 15/03/2012 - 17h39min

Dia do Consumidor tem preços no varejo abaixo da inflação

Os principais bens duráveis e semiduráveis oferecidos no varejo subiram, em média, 1,85% nos 12 meses compreendidos entre abril de 2011 e março de 2012. O resultado é inferior à inflação de 5,47% apurada para o mesmo período pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10). Os dados são de uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (15), Dia Mundial do Consumidor, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Para o economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre), André Braz, as pessoas que pouparam para fazer compras, aproveitando as promoções, poderão ter um ganho ganho significativo nesta época do ano. “Se o consumidor encontrar alguma promoção em que já houve espaço para algum recuo no preço ou para uma evolução abaixo da inflação, ele vai conseguir encontrar boas oportunidades no mercado”, disse à Agência Brasil.

Alguns produtos eletroeletrônicos, por exemplo, apresentaram deflação em relação ao dia do consumidor do ano passado. Foi o caso de aparelhos de televisão (-8,65%), celulares (-7,58%) e videogames (-7,41%). “Quem poupou dinheiro e está interessado em comprar um desses equipamentos, vai encontrar uma vantagem maior do que no passado”.

Já no setor de vestuário, Braz disse que a evolução dos preços não foi tão favorável, “porque muitos itens selecionados nessa área ficaram acima da inflação média. Em termos reais, eles ficaram até mais caros”. Foi o caso de roupas infantis, femininas e masculinas, que subiram, respectivamente, 9,85%, 8,53% e 7,30%, e calçados infantis (9,78%).

O economista da FGV alertou, entretanto, que as compras devem ser feitas somente por quem se programou para isso, para “não comprometer o orçamento da família”. Reiterou que para quem não se preparou, “vale o incentivo para começar logo [a poupar], a fim de aproveitar a boa fase [de preços]”.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Vendas de material de construção caem 3% em janeiro
Em comparação ao mês de dezembro, houve queda de 10 pontos percentuais nas vendas de materiais de construção
Temporada de descontos avança em todo Estado
Liquida Tchê começa hoje em 100 municípios gaúchos com a meta de superar os R$ 2 bilhões comercializados no ano passado
Varejo do vestuário critica salvaguardas à indústria
De acordo com a Associação Brasileira do Varejo Têxtil, a ação coordenada pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção é "injustificada"
Campanha deste ano promete crescer 8%, prevê Schifino
Liquida Porto Alegre é lançado com projeção de R$ 1 bilhão
Mais de nove mil pontos de venda promoverão temporada de preços baixos, que se estende até 24 de fevereiro

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto