Porto Alegre, quarta-feira, 16 de abril de 2014. Atualizado às 15h41.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
30°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2420 2,2440 0,26%
Turismo/SP 2,1000 2,3600 0,42%
Paralelo/SP 2,1400 2,3800 0,42%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
304996
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
De Olho na tevê Carlos Pires de Miranda | cpm@matrix.com.br

De Olho na tevê

Coluna publicada em 15/02/2012

Invicto e desclassificado

O vice-presidente João Carlos Lock ainda confia reverter a decisão do TJD que tomou seis pontos do Cruzeiro no Gauchão. Pessoalmente detesto quando de fora do campo se modificam resultados, mas, se regras são desatendidas, não há outro jeito. Ainda é possível a classificação, embora altamente improvável: o Inter hoje (19h30min) e o Juventude sábado serão duros obstáculos. A menos que o Cruzeiro recupere os pontos no tribunal, corre o risco de terminar a fase invicto – e desclassificado!

Seleção motivadora

Talvez a convocação para o amistoso contra a Bósnia devolva a Leandro Damião os gols que estão rareando desde o ano passado. A distância, parece que o atacante colorado padece de dois males: pouca motivação para encarar a simplória dureza do Gauchão e a atenção redobrada de seus marcadores – afinal, o cara que ronda a área deles é aquele que mantinha média superior a um gol por jogo em 2011. Claro que isso abre espaços para Oscar, Dagoberto, D’Alessandro e quem mais vier de trás. Sendo o futebol um esporte coletivo, está certo assim.

Rapidinho

Uma semana foi suficiente para devolver Grêmio e Inter à zona de classificação, refrear a ascensão de Caxias, sufocar o Cruzeiro no tribunal e encaminhar à monotonia de sempre as semifinais da Taça Piratini. Um dos dois grandes ficará com ela.

Técnicos

Falam o tempo todo que a sombra de Vanderlei Luxemburgo paira sobre a cabeça de todo treinador de grande clube. Discordo: embora competente, não vejo quem queira (ou possa) bancar salários dele e de toda a sua entourage, que vai de preparadores físicos a nutricionista. Talvez seja a hora de Luxemburgo encarar a seleção de algum emirado, o futebol chinês, coisas assim... Por outro lado, o Paraná retirou o meia Ricardinho (penta em 2002) do Bahia e deu-lhe a primeira chance como treinador. Levo fé: tem liderança, inteligência, conhece (e jogou muito) futebol.

Edmundo

Enquanto jogou, Edmundo aprontou bastante fora de campo. Hoje é comentarista na Band, torcedor confesso de Vasco e Palmeiras, mas consegue ter imparcialidade e clareza no que diz. Nem sempre alguém que demonstra conhecimento consegue comandar um grupo e fazê-lo jogar futebol. Mas, em um mundo em que as melhores oportunidades ficam restritas a reduzido número de técnicos, Edmundo seria uma ótima aposta. Quem se habilita?

Pitacos

Leonardo Gaciba já pegou o jeito, vai bem no SporTV. Arnaldo César Coelho é divertido e conhece as regras. Mas ainda acho que o Renato Marsiglia é o melhor dos comentaristas de arbitragem. *** A Band sobrevive sem esse cargo: desde que demitiu o excelente Oscar Roberto Godói, cabe ao comentarista Neto analisar o desempenho do árbitro. Sai cada bobagem... *** Um árbitro ganha R$ 2 mil para apitar um jogo no Paulistão; seus bandeirinhas, R$ 900,00 cada. E aqueles dois que ficam ao lado de cada goleira, sem função definida, R$ 250,00 por cabeça.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto