Porto Alegre, quinta-feira, 24 de abril de 2014. Atualizado às 00h29.
Hoje é Dia do Agente de Viagem. Hoje é Dia Internacional do Jovem Trabalhador.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
17°C
20°C
14°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2240 2,2260 0,71%
Turismo/SP 2,1000 2,3600 0,42%
Paralelo/SP 2,1600 2,3900 0,42%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
162093
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Conexão Política Adão Oliveira | adaooliveira@hotmail.com

Conexão Política

Coluna publicada em 14/07/2011

Cartola

Ainda repercute nos meios políticos, especialmente junto aos prefeitos, a operação policial - truculenta e espetaculosa para muitos - chamada Cartola. Os chefes de Executivo dos oito municípios atingidos exigiram do presidente da Famurs uma pressão sobre o governo do Estado. Mariovane Weiss (PDT) deu 10 dias para que Tarso Genro (PT) explique o caso.

Carta - Parte da carta enviada pela Famurs: “Os gestores não buscam nada mais do que o foro adequado para a apuração dos fatos. Temos o máximo interesse em apurar se a operação foi feita conforme a lei, tendo em vista que muitos prefeitos se sentiram lesados pela desnecessária exposição pública”.

Fissura

Adão Villaverde (PT), presidente da Assembleia, abriu a primeira fissura com seus pares ao comparecer ao ato de desagravo ao vereador Pedro Ruas (P-Sol). Os 23 deputados de oposição não gostaram. Villaverde alega que compareceu na condição de deputado e não de presidente da Casa, mas não colou. Os caras estão uma “arara” com ele.

Bajulações

Tava na cara: os depoimentos do diretor afastado do Dnit Luiz Antonio Pagot - altos elogios ao governo e ao departamento - tinham a finalidade de promover sua volta ao cargo, ao fim das férias. Agora, o senador Blairo Maggi (PR-MT), seu padrinho político, está pregando o retorno de Pagot à direção-geral do órgão. Vai ser difícil!

Justiça

Tomaram posse três novos diretores do Irga: Rubens Silveira, Carlos Malmann e Valmir Menezes. Eles haviam sido nomeados por dona Yeda Crusius. No início do governo, Tarso revogou a decisão de sua antecessora. O Tribunal de Justiça considerou o ato de Tarso arbitrário e mandou empossar os três diretores. Manda quem pode...

Ausência

Tarso não compareceu ontem ao ato do PT de Porto Alegre que defendeu candidatura própria do partido para as eleições de 2012 na Capital. Sua ausência foi estratégica, assim ele evitou um estremecimento entre os aliados (PDT e PCdoB) do Palácio Piratini.

Mais para lá

Apesar de o PDT integrar a base de Tarso, choveram críticas a José Fortunati no ato do PT. “Esperávamos que, com a saída do (José) Fogaça (PMDB), Fortunati sinalizasse mais pra cá do que pra lá. Mas ele foi chamar pessoas do governo Yeda”, disse Raul Pont.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto