Porto Alegre, sábado, 29 de novembro de 2014. Atualizado às 22h58.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
34°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,5700 2,5720 1,70%
Turismo/SP 2,4300 2,7200 2,25%
Paralelo/SP 2,4200 2,7500 2,99%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
102780
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Conexão Política Adão Oliveira
adaooliveira@hotmail.com

Conexão Política

Coluna publicada em 25/05/2011

PCdoB quer o PT na Capital

Mais um movimento projetando a disputa pela prefeitura de Porto Alegre nas eleições de 2012 foi dado ontem. A direção do PCdoB enviou convite para as direções municipais de PT, PSB e PPL discutirem, em junho, “a situação atual e as propostas para a resolução dos problemas que a Capital enfrenta”.

O objetivo dos comunistas, que irão lançar a deputada federal Manuela d’Ávila ao paço municipal, é atrair o PT. O PSB já sinalizou que estará com Manuela e o PPL ainda nem foi formalizado na Justiça Eleitoral.

É uma reação rápida à iniciativa do prefeito José Fortunati (PDT), que na semana passada supreendeu a todos ao convidar o PT para integrar o seu governo, antecipando-se às negociações para 2012.

Na nota da direção do PCdoB, ficou claro que a sigla busca “um novo projeto de desenvolvimento para Porto Alegre”, em que o PT estará incluído e o PDT não. O texto observa que as siglas - PT, PSB, PCdoB e PPL - estiveram unidas na eleição de 2010 que levou Tarso Genro (PT) ao governo do Estado, e que os partidos são oposição ao governo Fortunati, assim como eram na gestão de José Fogaça (PMDB).

O PCdoB também definiu PT, PSB e PPL como parceiros estratégicos na sua política de alianças de 2012 em todo o Rio Grande do Sul. A partir desse bloco é que os comunistas tentarão incorporar outras forças.

É nosso?

A deputada estadual Maria Helena Sartori (PMDB) foi muito aplaudida ontem na cerimônia de 35 anos da Famurs ao defender a partilha dos royalties do petróleo. Ela lembrou que o slogan da campanha sempre foi “o petróleo é nosso e não o petróleo é do Rio de Janeiro e do Espírito Santo”.

A presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, Sofia Cavedon , do PT, será a palestrante da reunião-almoço Tá na Mesa da Federasul hoje. Vai falar sobre o Legislativo, cidadania e democracia.

Tititi

Será concorrido o almoço comemorativo aos 78 anos do Jornal do Comércio e da entrega dos Prêmios Destaques do Ano, hoje, na Fiergs. O evento deve receber não apenas empresários, mas muitos representantes do meio político. O governador Tarso Genro (PT) confirmou presença.


COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Perda de um amigo e jornalista exemplar PTB versus PSB
O governador Tarso Genro (PT) teve baixas ao longo do seu governo. Dois partidos que integraram sua base aliada deixaram de apoiá-lo: PSB e PDT
O recado do “guardião”
Após longo impasse, comissões aprovaram relatório do senador Luiz Henrique sobre o projeto de lei que estabelece novo indexador para as dívidas dos estados com a União
Cristãos novos do PDT
Depois de 20 anos, o PDT volta a ter reais chances de vencer uma disputa majoritária estadual

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto