Porto Alegre, quarta-feira, 23 de julho de 2014. Atualizado às 12h35.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
17°C
21°C
12°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2180 2,2200 0,36%
Turismo/SP 2,1000 2,3800 1,70%
Paralelo/SP 2,1000 2,3800 1,27%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
140093
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Tecnologia da Informação Maurício Renner
mauricio@baguete.com.br

Tecnologia da Informação

Coluna publicada em 09/05/2011

Siemens PLM quer triplicar no Brasil

BAGUETE/DIVULGAÇÃO/JC
Paulo Leal Costa
Paulo Leal Costa

Quais são as metas da Siemens PLM no Brasil?

Paulo Leal da Costa - Queremos triplicar o faturamento no Brasil até 2015, meta que demandará um crescimento médio entre 25% e 30% nos próximos cinco anos. É possível. Temos a maior equipe local do mercado brasileiro, com mais de 100 engenheiros de aplicação, 15 revendas e presença local em Porto Alegre, São Paulo, Belo Horizonte e Manaus. (Nota: a meta da Siemens como um todo é dobrar no mesmo período, chegando a R$ 8,5 bilhões).

2 – Como vocês vão executar a meta?

Costa - Ainda este ano, abriremos uma filial local no Rio de Janeiro e devemos cadastrar mais uma revenda no interior paulista. À parte dessa ampliação, a ideia é aumentar o volume de vendas através de canais no País. Hoje a proporção é de 80% de diretas contra 20%. Creio que podemos chegar a 70/30 até 2013, com investimento no treinamento das revendas já existentes.

3 – Em que linhas as revendas devem se concentrar?

Costa - Queremos que as revendas aumentem de 65% para 100% a participação nas vendas da linha da linha Velocit, que inclui o software de CAD para pequenas e médias SolidEdge e a versão light do nosso software de gestão de ciclo de vida de produto TeamCenter Express. A subsidiária se concentraria nas linhas NX, Teamcenter e Tecnomatix. Em termos de revendas, o Sul é um destaque para nós. A Raihsa, de Caxias, é a segunda maior do País e a 3DHS, de Joinville, está entre as cinco maiores. Temos clientes como Comil, Kepler Weber e Agrale.

Agenda

  • 89/5 - Gestão Simples de Projetos Inovadores
    Desenvolvimento de habilidades para construir projetos empreendedores. Das 18h às 22h, na Vital Consultoria (Andradas, 470). Contato: eduardo@vitalconsultoria.com.br.

  • 810/5 – Latin American Congress
    Congresso internacional, parte da BITS Global Conferences, orientado aos negócios. Das 8h às 18h, na Fiergs, em Porto Alegre. Contato: (51) 3347.8787.

Mercado de Trabalho

Disys - Desenvolvedor Power Builder (3). Experiência em programação Power Builder, conhecimento em SQL e banco de dados Sybase. Desejável experiência mínima de 3 anos. CV: dayane.silva@disys.com 888 SoftDesign - programador .NET Jr. Atuação em Porto Alegre. Necessário experiência mínima de 1 ano na função e em programação C#. Desejável conhecimento do framework .NET. CV: rh@softdesign-rs.com.br.

Siemens PLM: dá-lhe na Dassault!

A Siemens PLM Software está de faca na bota contra a concorrência - principalmente a Dassault Systemes. Em evento mundial da empresa nos EUA, o CEO Tony Affuso alfinetou a rival com destaque para o mercado de montadoras, no qual sua companhia atende a 24 das 25 maiores do mundo. Um dos cases que mais deve ter doído na DS é o da Daimler, que trocará seu CAD DS pelo Siemens NX, o que analistas preveem que trará à francesa perda anual de até € 20 milhões, ou 1% da receita de 2010. E em montadoras, a DS tem mais o que chorar: também migraram para a Siemens ex-clientes como Chrysler e Mercedes-Benz.

Perto: R$ 20 milhões com POS

Em pouco mais de 1 ano no mercado de POS (máquinas para pagamento de contas com cartão de crédito/débito), a gaúcha Perto celebra retorno do investimento de US$ 9 milhões na criação da unidade focada no setor: em 2010, a área engordou o faturamento da empresa em R$ 10 milhões e, em 2011, a meta é que renda o dobro. Projeção baseada em clientes já conquistados: Cielo, Redecard, Banco do Brasil, Sicredi e Banrisul. Para seguir crescendo, a Perto tem capacidade produtiva de 100 mil POS/ano. Com esta força, a área é uma aposta para alcançar os R$ 300 milhões de receita geral projetados para o ano.

Social

Jean Xavier, novo  diretor Operacional da  porto-alegrense Datum TI, especializada em outsourcing e desenvolvimento de software. O executivo vem de 18 anos de experiência em corporações como HP, IBM, Fiat, Ambev, Unibanco e Souza Cruz.

Sobe: Internetão

Pesquisadores do Japão chegaram à velocidade de 109 Tbps em testes de banda larga com cabo de fibra óptica normal. O feito é do Instituto Nacional de Informação e Tecnologias de Comunicação, em Tóquio, e foi obtido separando feixes de luz em pequenas partes de dados no mesmo cabo.

Desce: Vai demorar

Não existe a menor previsão de lançamento da banda ultraextramegalarga no mercado.
E quando chegar, será primeiro lá.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto