Porto Alegre, quinta-feira, 31 de julho de 2014. Atualizado às 22h32.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
21°C
24°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2730 2,2750 1,42%
Turismo/SP 2,0900 2,4400 1,24%
Paralelo/SP 2,1000 2,4500 1,23%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
181125
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Repórter Brasília Edgar Lisboa
edgarlisboa@jornaldocomercio.com.br

Repórter Brasília

Coluna publicada em 11/01/2011

Desafios no Congresso

A primeira sessão legislativa do Congresso Nacional será na quarta-feira, 2 de fevereiro. Já no dia seguinte começa o primeiro teste da presidente Dilma Rousseff (PT) com os deputados e senadores. Votações de temas polêmicos serão desafios permanentes da nova presidente, pois nem sempre ter maioria de votos reflete em tranquilidade para o governo.

Para os parlamentares, o primeiro grande desafio governista será a votação da Medida Provisória (MP) que fixa o valor do salário-mínimo em R$ 540,00, hoje moeda de barganha para “insatisfeitos” que não conseguiram emplacar nomes no segundo escalão.

Mas outras propostas “nitroglicerina” vão trepidar no novo Congresso, que tem novos deputados e senadores e que nem todos conhecem suas posições nos assuntos governistas, apesar de alguns serem “aliados” e outros nem tanto.

As atenções do governo devem estar voltadas para Código Florestal; Jornada de Trabalho; MP do Salário-Mínimo; Reajuste das Aposentadorias acima do Piso; Comissão da Verdade (ministra Maria do Rosário); aumento do Supremo; fim do fator previdenciário; inativos; PEC 300 (piso para policiais); desoneração da folha; teto salarial para o funcionalismo e a reforma tributária. Um teste para ninguém botar defeito. Ainda mais em meio às disputas petistas e peemedebistas.

Cartel em Caxias do Sul

Doze proprietários de postos de gasolina de Caxias do Sul estão sofrendo processo administrativo por formação de cartel na Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça. Além de combinar o preço entre si, eles induziam outros proprietários a aumentar o preço do produto. Postos de Santa Maria e Guaporé já sofreram processos semelhantes. Segundo a pasta, a prática é responsável por um sobrepreço de 10% a 20% no valor do combustível. Segundo a secretária de Direito Econômico do Ministério da Justiça, Ana Maria de Melo Neto, as denúncias contra esse suposto cartel já são antigas. “A SDE recebeu as primeiras informações das investigações em 2007, quando abriu procedimento administrativo. No mesmo ano, o Ministério Público gaúcho apresentou denúncia contra os proprietários dos postos. Em 2010, a SDE tomou conhecimento da sentença que condenou seis proprietários de postos”, lembra.

Reforma tributária e política

A reforma tributária e a reforma política são os dois assuntos aos quais os parlamentares vão dedicar bastante tempo nesse ano, na opinião do deputado Fernando Marroni (PT-RS). Ele acha que a reforma política deve atingir o Judiciário, o Executivo e o Legislativo. Entre os pontos a serem discutidos estão a infidelidade partidária e as legendas de aluguel, além de um provável avanço em cima das grandes fortunas. Outro ponto que receberá atenção será a guerra fiscal entre estados e municípios.

Curtas

• Vão poder tomar um mate juntos. Com o sorteio dos gabinetes para a 54ª Legislatura da Câmara dos Deputados, que começa em fevereiro, os deputados Assis Melo (PCdoB) e Afonso Hamm (PP) ficarão no mesmo andar. Melo vai ocupar o gabinete 605 do anexo IV da Casa, enquanto que Hamm sai do Anexo III e vai ocupar o gabinete 604.

• A bancada do PDT se reúne em Brasília amanhã para anunciar oficialmente quem o partido vai apoiar para a presidência da Câmara. Os pontos defendidos pelo partido: diálogo com as forças políticas da Câmara com os demais Poderes e a sociedade; valorização do trabalho parlamentar e proporcionalidade na ocupação dos espaços do Legislativo. Paulinho da Força (PDT-SP) tem manifestado sua disposição em apoiar o gaúcho Marco Maia (PT).

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Palanque privilegiado
Bispo Edir Macedo vai inaugurar, nesta quinta-feira um templo de R$ 680 milhões, no centro de São Paulo
Desenvolvimento Humano
O último relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento colocou o Brasil em 79º lugar entre os 187 países reconhecidos pela ONU
Em Brasília, a maior disputa
Câmara Legislativa do Distrito Federal é uma das mais cobiçadas a cada eleição
Casamento gay no CTG
Um casamento coletivo marcado para o dia 13 de setembro no Centro de Tradições Gaúchas Sentinelas do Planalto, em Santana do Livramento, vem causando polêmica

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto