Porto Alegre, sábado, 25 de outubro de 2014. Atualizado às 18h34.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
29°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,4560 2,4580 2,18%
Turismo/SP 2,3300 2,6500 1,11%
Paralelo/SP 2,3400 2,6600 1,11%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
171809
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Repórter Brasília Edgar Lisboa
edgarlisboa@jornaldocomercio.com.br

Repórter Brasília

Coluna publicada em 30/12/2010

Seguridade de vida

Uma das comissões que trabalhou bastante em 2010 na Câmara dos Deputados foi a de Seguridade Social e Família. O presidente, deputado Vieira da Cunha (PDT-RS), destaca algumas propostas aprovadas, entre elas, “a descriminalização da ortotonásia e apuração de violência doméstica mesmo sem a vítima ter feito a denúncia”. O caso da ortanásia, especificamente, possibilitaria que um doente terminal optasse pela suspensão dos procedimentos médicos que o mantêm vivo artificialmente, desde que com uma autorização expressa do paciente ou família. O deputado destacou também o caso do projeto aprovado em que, nos casos de agressão, o Ministério Público não necessite mais da representação da vítima para investigar o caso. Vai poder investigar independentemente da vontade da pessoa agredida. “Sabemos que no âmbito doméstico existe muita ameaça para que não se prossiga uma ação de investigação”, destaca Vieira.

Empresário moderno

O bilionário carioca Eike Batista desenvolve muito bem a área social nas suas empresas. Ninguém sabe com exatidão quantos mil reais ele já doou a obras sociais em todo o País. Além de beneficiar instituições diretamente, Eike investe nas obras do governo federal e estadual. Para a recuperação de parques ecológicos no Norte e Nordeste, fez doações ao Ministério do Meio Ambiente de R$ 14 milhões. Com isso, acabou recebendo críticas, já que o Grupo X têm várias multas por crimes ambientais.

Uma doação significativa foi anunciada por Eike Batista em agosto de 2010, para o próprio governo do Rio. Vai destinar R$ 20 milhões por ano até 2014 para a implementação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

Paralelamente, deu R$ 2 bilhões para o Projeto Escola do Povo, iniciativa da primeira-dama Marisa Letícia, na favela de Paraisópolis, em São Paulo. Num leilão promovido por Marisa Letícia, Eike Batista comprou por R$ 500 mil o terno que o presidente Lula usou na cerimônia de posse em 2006.

Depois da visita de Madonna ao Rio de Janeiro, o empresário investiu também na ONG SFK. Em outubro, liberou R$ 12,9 milhões para projetos educacionais que atenderão a 1.500 crianças carentes.

Em novembro, Eike Batista contribuiu com R$ 1,2 milhão para a campanha do SBT ema favor da AACD e levou Hebe Camargo a chorar no ar. Ainda em novembro, beneficiou uma ONG voltada para o tratamento da Hanseníase, depositando R$ 4,5 milhões na conta da instituição. Ele critica os brasileiros que não ajudam as instituições e o País.

O secretário de Segurança do Rio, o santamaiense José Mariano Beltrame, avalia como fundamental o engajamento da sociedade civil, principalmente dos empresários, no projeto das UPPs. “Eu acho a participação das empresas até mais importante que a pacificação”, assinalou Beltrame.

Transformar o Rio em um dos lugares mais dinâmicos e ricos do mundo é um dos principais objetivos do empresário Eike Batista, homem mais rico do Brasil, o oitavo mais rico do mundo. E pelas ações, parece que isso vai andar com rapidez.

COMENTÁRIOS
Angela de Abreu Rodrigues - 01/01/2011 - 11h20
Considero louvável atitudes como a de Eike Batista que faz doações regulares a diversos projetos assistenciais. Num país como o nosso em que há carências em tantas áreas,é necessário que outros endinheirados façam doações em projetos ligados à infância, à preservação ambiental e tantos outros, pois há necessidade de recursos em muitas áreas. Infelizmente, essas verbas deveriam ser oriundas do poder público que nos esfola com o peso dos impostos e não nos retribui da mesmas forma, pois a saúde pública, saneamento básico, segurança pública e outros deixam a desejar. Por isso, empresários,mesmo investigados como Eike,devem sim dar o retorno, pois dessa maneira diversas pessoas são beneficiadas. O fato de ele estar metido em encrencas ambientais, digamos assim, deve ser investigado e punido. UM BOM 2011.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
O novo presidente
Quem ocupar o Palácio do Planalto a partir do ano que vem terá que construir uma base de apoio num Congresso com 28 partidos
Vitória sem participação
Os produtores de fumo brasileiros tiveram uma vitória na COP 6, a Conferência das Partes da Convenção-Quadro para Controle do Tabaco
PSDB menor
Ao contrário do PSDB nacional, que aumentou a bancada de deputados federais e disputa o segundo turno à presidência com boas chances, o PSDB gaúcho está definhando
As várias capitais
Outros cinco municípios tentam conseguir o título de “capital nacional”, sendo que dois são gaúchos

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto