Porto Alegre, quarta-feira, 22 de outubro de 2014. Atualizado às 19h40.
Hoje é Dia do Enólogo.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
25°C
29°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,4780 2,4800 0,12%
Turismo/SP 2,3500 2,6700 1,13%
Paralelo/SP 2,3600 2,6700 0,75%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
166790
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Adega Carlos Pires de Miranda
carlos@piresdemiranda.com.br

Adega

Coluna publicada em 22/09/2010

Depois da Copa, os vinhos

AVONDALE/DIVULGAÇÃO/JC

Até pode ser que a Copa do Mundo deste ano tenha de alguma forma incentivado o consumo de vinhos sul-africanos. Mas faz tempo que eles não apenas são conhecidos, como também internacionalmente respeitados. Lembro quando a então jovem vinícola Forestier surgiu no Brasil com seus varietais – entre eles um Pinotage, que tinha como argumento de venda ser o único rótulo brasileiro elaborado a partir dessa vinífera originária da África do Sul. Que moral!

Há menos de duas semanas, a convite da Vinhos do Mundo, Johnathan Grieve esteve em Porto Alegre. Ele é o proprietário da Avondale, vinícola sul-africana que há alguns anos decidiu priorizar a preservação do ambiente na elaboração de seus vinhos. “Ninguém faz o vinho como nós fazemos”, proclama. “Estamos usando o conhecimento e a tecnologia do século XXI para promover o respeito à natureza, enquanto produzimos o melhor vinho possível”, enfatiza.

É nessa deslumbrante região retratada na foto que a Avondale cultiva e zela por suas videiras, usando coberturas e desprezando fertilizantes para restaurar o equilíbrio do solo. Patos e vespas substituem os vaporizadores no controle de pragas, a preocupação com o aprimoramento dos vinhos corre paralelamente ao aumento dos cuidados em trabalhar sempre em harmonia com a terra.

O resultado de tudo isso está nos Chardonnay, Sauvignon Blanc, Rosé, Syrah e Cabernet Sauvignon, das linhas Reserve e Gran Reserve, que a Avondale espalha pelo mundo. Alguns deles foram degustados em jantar organizado em torno de Grieve, em Porto Alegre. Outros estão disponíveis na Vinhos do Mundo (tel. 3012-8090).

Muito prazer

Luna Rossa, restaurante do Hotel Blue Tree Towers de Caxias do Sul, prepara uma noite especial para sexta-feira (dia 24): jantar harmonizado de culinária e vinhos portugueses. O menu é criação do chef do hotel, Lucas Casarin, a seleção de vinhos será do enólogo e sommelier Arlindo Menoncin, da Boccatti Vinhos.

Confira o roteiro dessa Noite Portuguesa: couvert com azeitonas, queijo de cabra, azeite de oliva, pão alentejano, patês de alho e de ervas com Casal Garcia Branco; caldo verde com vinho Isis Alentejano Tinto; bacalhau assado, servido com batatas ao murro e esparregado – vinho Quinta de Pancas Seleção do Enólogo. A sobremesa será pudim de castanhas, harmonizado com Porto Dow’s Tawny.

Essa tentadora seleção de vinhos e iguarias estará disponível a partir de 20h, ao preço de R$ 95,00 por pessoa. Não há cobrança de taxas de serviço nem do estacionamento. Informações e reservas: tel. (54) 3224-9000. Rua Pinheiro Machado, 2867, bairro São Pelegrino, Caxias.

Doses

• Vinícola Aurora lança duas novas edições de seus vinhos top de linha, os Cabernet Franc e Carmenére Pequenas Partilhas, da safra 2009. Eles são elaborados apenas quando uma determinada variedade apresenta resultado acima do esperado, em vinhedos específicos. Ambos são 100% varietais e passaram seis meses em barricas de carvalho francês e americano. Chegam ao consumidor por R$ 31,00 a garrafa.

• Banquete Cultural desta sexta-feira (dia 24) no StudioClio irá abordar a história da região do Mediterrâneo. A palestra será do professor Francisco Marshall, enquanto o chef Jorge Nascimento e a equipe da Unisinos executarão o menu. A harmonização será criada pelo sommelier Fernando Quimbay, da Vinhos do Mundo. Inscrições hoje, R$ 120,00; depois, R$ 130,00. Reservas: tel. 3254-7200.

Para acompanhar

Bacalhau assado com batatas ao murro

Este, muito apropriadamente, será o prato principal da Noite Portuguesa, descrita na seção Muito Prazer, quando ele será servido com um incomum vinho branco de Portugal. Se o leitor preferir ser mais ortodoxo, escolha um tinto leve em sua adega ou, se o inverno já tiver nos abandonado, arrisque um rosé convenientemente refrescado.

Ingredientes (duas pessoas)

• 2 postas altas de bacalhau com 300g cada uma

• 1 cebola

• ½ pimentão verde

• ½ pimentão vermelho

• ½ pimentão amarelo

• 6 azeitonas pretas

• 4 batatas pequenas 

• 2 dentes de alho picados

• sal e pimenta em pó

• azeite de oliva

Modo de preparo

1 - Dessalgar o bacalhau, deixando-o em água fria por 48 horas, trocando a água três vezes ao dia. Nas últimas duas horas, substituir a água por leite.

2 - Temperar o bacalhau com pimenta, metade do alho picado, cortar cebola e pimentões em juliana.

3 - Levar as postas ao forno por 10 minutos, a 180 graus. Colocar sobre elas cebolas, pimentões, azeitonas e levar ao forno por mais oito minutos, regando periodicamente com azeite.

4 - Descascar e cozinhar batatas em água salgada por 10 minutos. Retirá-las da água, temperar com sal, pimenta e o restante do alho picado e levar ao forno a 180 graus por 15 minutos.

5 - Ao retirar as batatas do forno, aplicar-lhes um golpe com a mão, para que fiquem um pouco achatadas. Derramar um fio de azeite sobre elas e servir.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Pelo mundo, parte 2 Elaborando seu próprio vinho Uma nova geração de vinhateiros na Fronteira-Oeste Culinária japonesa e vinhos

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto