Porto Alegre, terça-feira, 23 de dezembro de 2014. Atualizado às 22h19.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
27°C
14°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,6600 2,6620 0,18%
Turismo/SP 2,5200 2,8200 0,35%
Paralelo/SP 2,5300 2,8300 0,35%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
133887
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Infância Notícia da edição impressa de 03/09/2010

Estado anuncia medidas para reduzir mais a mortalidade

ANA PAULA APRATO/JC
Com medidas, Arita Bergmann busca atingir índice dos países desenvolvidos.
Com medidas, Arita Bergmann busca atingir índice dos países desenvolvidos.

Na esteira do anúncio do IBGE de que o Estado tem o menor coeficiente de mortalidade infantil do Brasil, com 13,1 por mil nascidos vivos, enquanto a média nacional é de 23,3, a governadora Yeda Crusius lançou duas novas ações de proteção aos bebês prematuros com menos de 1,5kg ao nascer. As medidas contemplarão UTIs neonatais de 31 hospitais. O Hospital Universitário da Ulbra, em Canoas, será o primeiro.

Uma das medidas é a distribuição da vacina palivizumabe às UTIs neonatais, para a prevenção a doenças respiratórias. A outra decisão é a instituição de incentivo financeiro para a implantação de 31 ambulatórios especializados, para acompanhar bebês após receberem alta de UTI. Os ambulatórios terão equipes multiprofissionais, com pediatra, psicólogo e neurologista. O trabalho começa no Hospital Universitário da Ulbra porque lá nasce em média 300 bebês por mês.

A implantação dos ambulatórios será pactuada com as prefeituras e hospitais. “Temos hoje o menor índice de mortalidade do Brasil, mas queremos padrões de países desenvolvidos: menos de dez por mil nascimentos”, disse Yeda. Conforme a secretária da Saúde, Arita Bergmann, até então a vacina somente era adquirida por meio de ações judiciais. “Agora, o Estado vai colocar o insumo à disposição de todos os bebês, cerca de 500 recém-nascidos”, explicou. A vacina será garantida sempre nos meses de agosto e setembro, quando aumenta o risco das doenças respiratórias. Os prematuros com menos 1,5kg representam 60% da totalidade dos óbitos no Estado.

COMENTÁRIOS
Aldo Renato Soares - 03/09/2010 - 14h52
Meus parabéns à secretária de Saúde. É isso aí: trabalho e seriedade.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Isabella ressalta que só aos 12 anos a criança consegue ser mais crítica
‘Bombardeio de publicidade’ desperta o consumismo

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto