Porto Alegre, terça-feira, 21 de outubro de 2014. Atualizado às 14h40.
Hoje é Dia do Contato Publicitário.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
22°C
27°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,4680 2,4700 0,24%
Turismo/SP 2,3300 2,6200 0%
Paralelo/SP 2,3400 2,6300 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
104457
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Conexão Política Adão Oliveira
adaooliveira@hotmail.com

Conexão Política

Coluna publicada em 01/09/2010

Neutro, mas não dividido

O candidato do PMDB ao governo do Estado, José Fogaça, receberá nesta quinta-feira uma manifestação de apoio de todos os prefeitos de seu partido. Essa mobilização pode energizar a campanha de Fogaça, abalada por números desfavoráveis nas pesquisas de opinião pública.

A ideia dos organizadores do encontro é “elevar o moral da tropa” e mostrar um PMDB forte, entusiasmado, sem divisionismos. A chamada “parcialidade ativa”, adotada por Fogaça, possibilita neutralidade do comando partidário com relação às candidaturas de Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), mas permite que suas bases do Interior optem por qualquer um dos candidatos, sem cobranças ou constrangimentos.

E isso está acontecendo desde o início da campanha. Enquanto a posição de não se definir vem sendo empurrada “a golpes de barriga”, os prefeitos peemedebistas do Estado desceram do muro e assumiram suas posições: parte deles está com Dilma Rousseff, outro grupo marcha com José Serra. Mas todos apoiam o candidato do partido ao Palácio Piratini, José Fogaça.

Amanhã, Michel Temer estará em Porto Alegre. Ele vem com dupla função: presidente nacional do PMDB e candidato a vice-presidente da República na chapa encabeçada pela petista Dilma Rousseff.

Aqui, Michel Temer pode ter dois compromissos importantes. Na condição de vice de Dilma, Temer deverá se encontrar com prefeitos do PMDB que apoiam La Rousseff. Até aí, tudo bem.

Mais tarde, como presidente do PMDB, Temer se reunirá com todos os prefeitos peemedebistas em torno de José Fogaça. Neste encontro, estarão presentes aqueles que trabalham pela candidatura petista à presidência da República e os que apoiam o candidato tucano José Serra.

É a afirmação na prática da “imparcialidade ativa”. Confusos, mas imparciais.

Toda essa confusão se dá pelo fato de o diretório regional do PMDB não fechar questão em relação a um dos candidatos ao Planalto. Numa eleição de pouco tempo de campanha eleitoral, a confusão pode servir para aumentar o número de votos brancos e nulos.

Recesso

Por decisão do colégio de líderes da Assembleia Legislativa, não houve votação na sessão de ontem, quando 14 matérias estavam aptas a serem apreciadas. Hoje, a sessão será solene em homenagem à Semana da Pátria. Durante a reunião de líderes, o presidente do Parlamento, deputado Giovani Cherini , do PDT, informou alterações no cronograma das atividades em razão do período eleitoral e dos feriados. Haverá sessão deliberativa em 14 de setembro e uma sessão solene (em homenagem à Revolução Farroupilha) no dia 15. Do dia 16 até as eleições, as atividades de plenário e comissões estarão suspensas.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Perda de um amigo e jornalista exemplar PTB versus PSB
O governador Tarso Genro (PT) teve baixas ao longo do seu governo. Dois partidos que integraram sua base aliada deixaram de apoiá-lo: PSB e PDT
O recado do “guardião”
Após longo impasse, comissões aprovaram relatório do senador Luiz Henrique sobre o projeto de lei que estabelece novo indexador para as dívidas dos estados com a União
Cristãos novos do PDT
Depois de 20 anos, o PDT volta a ter reais chances de vencer uma disputa majoritária estadual

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto