Porto Alegre, segunda-feira, 29 de maio de 2017.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
18°C
20°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,2640 3,2660 0,54%
Turismo/SP 3,0800 3,4600 0%
Paralelo/SP 3,2000 3,4600 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  | 
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
127382
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
127382
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
127382
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Grêmio Notícia da edição impressa de 05/05/2010

Sofia está preocupada com destino de escolas na área da Arena

Comunidade do bairro Humaitá deseja obter mais informações sobre os planos do Tricolor para a área
Marcelo G. Ribeiro/JC

A construção da Arena do Grêmio, no bairro Humaitá, será acompanhada por um comitê de moradores do bairro, de técnicos da prefeitura de Porto Alegre, da OAS (empresa responsável pela obra) e da Secretaria Estadual de Educação (SEC). Pelo menos essa é a vontade dos moradores do Humaitá manifestada ontem na reunião da Comissão de Educação, Cultura, Esporte e Juventude (Cece) da Câmara Municipal.

Os vereadores Haroldo de Souza (PMDB), Sofia Cavedon (PT) Fernanda Melchiona (P-Sol), Tarciso Flecha Negra (PDT) e Airto Ferronato (PSB) discutiram a proposta do novo estádio do Tricolor na zona Norte da cidade.

A vice-presidente da comissão, Sofia Cavedon, disse que a preocupação dos moradores é saber o que vai acontecer com as duas escolas do bairro - a estadual Osvaldo Vergara e a particular Santo Inácio -, o posto da Brigada Militar (BM) e o CTG Vaqueanos da Tradição. De acordo com Sofia, a comunidade do Humaitá está preocupada com a infraestrutura na área. "Não está claro o que vai acontecer aos espaços públicos conquistados pela comunidade do Humaitá", acrescenta. "Vamos pedir informações à SEC sobre o novo local onde será construída a escola Osvaldo Vergara."

O conselheiro João Alberto Farias de Fontoura, do Fórum Regional de Justiça e Segurança do Humaitá, disse que as áreas públicas devem estar a serviço da comunidade. "Ninguém é contra o empreendimento do Grêmio no bairro. No entanto, também desejamos a manutenção das nossas escolas, da BM e do CTG", comenta.

A conselheira do Orçamento Participativo no Humaitá Lurimar Almeida Fiúza também reafirmou que não é contra o empreendimento. Para ela, é fundamental que tanto a SEC quanto a prefeitura informem onde serão colocadas as duas escolas do bairro. "A escola Osvaldo Vergara tem uma história de 40 anos com a comunidade e atende a 800 alunos", comenta.

O vereador Tarciso Flecha Negra, ex-jogador do Grêmio, disse não acreditar que o Tricolor esteja de acordo com o prejuízo da educação dos jovens do Humaitá. "O Grêmio é um clube preocupado com a educação das crianças, todos que frequentam as escolinhas de futebol têm de estar matriculados, estudando, essa é uma exigência do clube", acrescenta.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e acessar
o arquivo do JC.


 
para folhear | modo texto