Porto Alegre, sexta-feira, 24 de outubro de 2014. Atualizado às 13h35.
Hoje é Dia das Nações Unidas - ONU.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
25°C
30°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,4570 2,4590 2,14%
Turismo/SP 2,3800 2,6600 0,74%
Paralelo/SP 2,3800 2,6600 1,11%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
565979
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Conexão Política Adão Oliveira
adaooliveira@hotmail.com

Conexão Política

Coluna publicada em 29/04/2010

Respeito ao protagonismo

O deputado fereral Beto Albuquerque (PSB) despachou um Exocet no seu Twitter pedindo ao PT e ao PMDB “respeito ao protagonismo do PSB”. Acontece que Beto Albuquerque - no popular - “encheu o saco” de tanto apelo que recebe para deixar de lado a ideia de concorrer ao governo do Estado pelo pequeno PSB.

Insistem para que faça coligação com outro partido, na certeza de que poderá ser candidato a vice-governador ou a senador. Pelo PT, Tarso Genro tem jogado todas as fichas na tentativa de atrair Beto Albuquerque para seu companheiro de chapa, concorrendo a vice-governador.

Pelo PMDB, o senador Pedro Simon já disse publicamente que se Beto viesse para integrar a coligação, uma vaga para o Senado lhe estaria assegurada. Simon gostaria muito de dar uma guinada para a esquerda na candidatura liderada por José Fogaça (PMDB).

No entanto, a conspiração que culminou no “golpe de morte” da candidatura Ciro Gomes (PSB) à presidência da República deixou Beto muito irritado, a ponto de “subir nas tamancas” e mandar um recado desaforado às duas agremiações, ressaltando que “se quisesse ser candidato ao Senado, não seria pré-candidato a governador”.

A verdade é que a comunidade política não vê possibilidade de a candidatura de Beto ao Piratini se criar. Não pelas suas qualidades pessoais, mas, sim, pela falta de estrutura partidária, de dinheiro para a campanha e de tempo de exposição na TV.

E mais: ele mesmo reconhece que, sozinho, não vai a lugar algum. Em nossos tempos, nenhum partido isoladamente - a chamada chapa pura - consegue chegar ao poder. É preciso coligar.

E como Beto Albuquerque insiste em ser protagonista, sua viabilidade eleitoral é mínima. A ele está reservada uma cadeira na Câmara dos Deputados. Como Ciro, se espera que Beto Albuquerque continue na política. É bom para o Rio Grande.

Mau agouro

O ex-presidente do Banrisul Fernando Lemos recebeu uma grande homenagem dos funcionários do banco, que lotaram as dependências da Churrascaria Galpão Crioulo, no Parque da Harmonia, na terça-feira à noite. Lemos lembrou o ex-governador Germano Rigotto (PMDB), que há sete anos o indicou presidente do Banrisul, e à “minha amiga Yeda Crusius (PSDB), esta mulher corajosa e com enorme capacidade de resistência que enfrentou aves agourentas para manter o Banrisul e transformá-lo numa instituição exemplar para o desenvolvimento do Rio Grande”. Uma das aves agourentas tem nome e sobrenome. Aplaudido. Muito aplaudido. Aplaudidíssimo.

Memória

A homenagem aos 50 anos de vida pública do senador Pedro Simon (PMDB), na terça-feira, levou ex-parlamentares ilustres de volta à Assembleia Legislativa. Lá estavam, entre outros, os ex-deputados Glenio Scherer, que presidiu o Parlamento gaúcho, Jorge Uequed e Aluízio Paraguassu.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Perda de um amigo e jornalista exemplar PTB versus PSB
O governador Tarso Genro (PT) teve baixas ao longo do seu governo. Dois partidos que integraram sua base aliada deixaram de apoiá-lo: PSB e PDT
O recado do “guardião”
Após longo impasse, comissões aprovaram relatório do senador Luiz Henrique sobre o projeto de lei que estabelece novo indexador para as dívidas dos estados com a União
Cristãos novos do PDT
Depois de 20 anos, o PDT volta a ter reais chances de vencer uma disputa majoritária estadual

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto