Porto Alegre, quinta-feira, 23 de outubro de 2014. Atualizado às 23h41.
Hoje é Dia da Aviação e do Aviador.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
29°C
19°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,4780 2,4800 0,12%
Turismo/SP 2,3500 2,6700 1,13%
Paralelo/SP 2,3600 2,6700 0,75%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
164231
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Eleições 2010 Notícia da edição impressa de 03/02/2010

Dilma minimiza avanço em pesquisa CNT/Sensus

Comando do PT pede humildade para vencer disputa pelo Planalto
Wilson Dias/ABR/JC
Dilma Rousseff foi assediada na reabertura do Congresso Nacional
Dilma Rousseff foi assediada na reabertura do Congresso Nacional

A ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata à presidência da República, Dilma Rousseff (PT), minimizou ontem seu crescimento na pesquisa CNT/Sensus divulgada na segunda-feira.

"Na vida, a gente não sobe em salto alto. É só uma pesquisa. Feliz eu não estou", disse a ministra, que foi muito assediada no Congresso, onde esteve para a abertura dos trabalhos legislativos.

Segundo o levantamento, quando o nome de Ciro Gomes (PSB) aparece na disputa à presidência da República, a ministra encosta no tucano José Serra.

Neste cenário, Serra recebeu 33,2% das intenções de voto, seguido por Dilma, com 27,8%, e por Ciro, com 11,9%. Marina Silva (PV) aparece em quarto lugar, com 6,8% das intenções de votos. Os indecisos, brancos e nulos somam 20,4%.

Apesar de o governador de São Paulo ainda aparecer em primeiro lugar em todos os cenários da pesquisa estimulada, a CNT/Sensus mostra também uma queda do tucano em relação à pré-candidata do PT. Dilma subiu seis pontos percentuais em relação à edição anterior da pesquisa, divulgada em novembro de 2009.

Em novembro, última edição da pesquisa CNT/Sensus, Serra recebeu 31,8% de votos, enquanto Dilma tinha 21,7%. Ciro recebeu em novembro 17,5% dos votos e Marina, 5,9%.

Pela primeira vez, Dilma aparece tecnicamente empatada com o governador de São Paulo na pesquisa espontânea (sem a lista de candidatos apresentada aos eleitores). Dilma recebeu 9,5% das intenções de voto, enquanto Serra recebeu 9,3%. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua sendo o primeiro lembrado na espontânea, com 18,7% das intenções de voto, apesar de não ser candidato.

Sem a presença de Ciro na disputa, a CNT/Sensus mostra que Serra abre vantagem sobre Dilma. O tucano recebeu 40,7% das intenções de voto, enquanto a petista, 28,5%. Marina aparece em terceiro, com 9,5%. A pesquisa CNT/Sensus foi realizada entre os dias 25 e 29 de janeiro, em 136 municípios de 24 Estados. Foram ouvidas 2.000 pessoas, e a margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou menos.

Apesar da euforia, dirigentes do PT pediram "humildade" à bancada petista na Câmara dos Deputados. Na reunião que elegeu o novo líder do PT na Casa, deputado Fernando Ferro (PT-PE), a cúpula partidária fez a avaliação de que as pesquisas refletem apenas o resultado de um momento, e não o resultado das eleições.

Dilma deve deixar a Casa Civil no final de março para se dedicar à campanha eleitoral e a secretária-executiva do ministério, Erenice Guerra, assumirá seu lugar.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto