Porto Alegre, sexta-feira, 01 de julho de 2016. Atualizado às 17h27.
Hoje é Dia Mundial da Arquitetura.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
21°C
17°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,2230 3,2250 0,34%
Turismo/SP 3,1500 3,3300 0,59%
Paralelo/SP 3,1500 3,3300 0,59%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  | 
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
146968
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

clima Notícia da edição impressa de 11/11/2013

Rio Grande do Sul deve ter novos temporais hoje

As previsões indicavam chuva forte em Porto Alegre e Região Metropolitana durante todo o final de semana, mas ela demorou para chegar à Capital. A chuva começou por volta das 17h, durando cerca de dez minutos, e reiniciou-se com força total no início da noite - no entanto, nem o  temporal reduziu a sensação de abafamento. Para hoje, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê que as condições meteorológicas serão favoráveis à ocorrência de mais temporais. Há possibilidade de queda de granizo e rajadas de vento entre 60km/h e 90km/h em áreas isoladas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

A MetSul Meteorologia emitiu alerta dizendo que hoje há um fator agravante por conta da chance de parte do dia registrar intervalos de melhoria do tempo pelo ingresso de ar mais seco e muito quente, causando forte e súbito aquecimento, o que, na sequência, pode desencadear temporais muito fortes no Estado, principalmente no Centro e no Norte. “Se já era elevado o risco de danos e transtornos no domingo, a ameaça é ainda maior e mais generalizada nesta segunda-feira. O quadro exige muita atenção da população e prontidão da Defesa Civil”, avisa o meteorologista da MetSul Luiz Fernando Nachtigall.

A temperatura na Capital deve se manter estável hoje e amanhã, com mínima de 22 e máxima de 24 graus. O céu pode variar de nublado a encoberto com pancadas de chuva e trovoadas. Há indício de chuva forte e queda de granizo em áreas isoladas. No Estado, hoje a mínima deve ficar em 18 graus, e a máxima, em 30. Amanhã, as temperaturas ficam entre 16 e 25 graus. Na quarta-feira, a queda deve ser mais brusca, pois a mínima prevista é de dez graus, sem alteração na máxima. O Inmet estima chuvas para até quinta-feira.

No Interior, o temporal destelhou casas. Um dos municípios mais atingidos foi Vacaria, onde várias pessoas ficaram sem luz. Conforme a Defesa Civil, 105mm de chuva atingiram Alegrete no sábado, afetando diversos bairros da cidade. Até o início da tarde de ontem, o rio Ibirapuitã havia alcançado 3,4 metros acima do normal.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Chuvas no Rio Grande do Sul já atingiram 35,8 mil pessoas
Equipes se deslocam de Porto Alegre para as cidades mais afetadas, de modo a prestar assistência e contabilizar os prejuízos
Brasil anunciará compromisso do clima domingo, mas evita números
O governo brasileiro evita dizer se assumirá metas numéricas para a redução das emissões de gases estufa no país
Período, já marcado por tempestades, virá com maior possibilidade de alagamentos e transtornos
Primavera será de chuva acima da média no Rio Grande do Sul
Chuva de granizo provoca estragos em mais de 50% de Rio Grande
A Defesa Civil do município estima que mais de 3.000 casas foram danificadas pela chuva de granizo, além de escolas e galpões

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e acessar
o arquivo do JC.


 
para folhear | modo texto