Porto Alegre, sexta-feira, 22 de agosto de 2014. Atualizado às 16h36.
Hoje é Dia do Folclore.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
29°C
29°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2780 2,2800 0,52%
Turismo/SP 2,0900 2,4200 0,41%
Paralelo/SP 2,0900 2,4200 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
708528
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR

Saneamento Notícia da edição impressa de 07/11/2013

ETE Serraria poderá ser ativada ainda em novembro

Operação será de forma escalonada, para monitoramento do Guaíba

Isabella Sander

MARCO QUINTANA/JC
Reunião entre Dmae, Fepam e MP definiu assinatura de TAC para o dia 20
Reunião entre Dmae, Fepam e MP definiu assinatura de TAC para o dia 20

Os gaúchos poderão ganhar de Natal uma água mais limpa no Guaíba. É assim que a promotora do Meio Ambiente do Ministério Público do Estado Annelise Steigleder definiu a situação do Programa Integrado Socioambiental (Pisa). Ela esteve em reunião com a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) e o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) de Porto Alegre na tarde de ontem. O grupo tentava solucionar um entrave quanto ao ponto final de tubulação de esgoto tratado, para que a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Serraria possa começar a funcionar.

Caso seja cumprido o cronograma previsto, de reuniões técnicas e jurídicas na semana que vem, o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) será assinado pelas entidades no dia 20 de novembro. Durante esses encontros, serão analisados tipos de monitoramento a serem feitos no Guaíba, que, hoje, não possui nenhuma fiscalização do direcionamento de seus fluxos.

Segundo o diretor-presidente da Fepam, Nilvo Luiz Alves da Silva, os dados contidos nos dois modelos apresentados pelo Dmae, para comprovar que não há necessidade de aumento da tubulação de 1,6 mil metros para 2,6 mil metros, não garantem que o despejo da água tratada não causará transtornos à zona Sul da Capital. “O monitoramento terá que ser feito por, no mínimo, um ano, já que pode haver problemas na água”, explica. Caso seja constatada a necessidade de aumentar o cano, mais R$ 30 milhões e de 18 a 24 meses terão que ser investidos para terminar as alterações. O investimento no Pisa já chega a R$ 587 milhões.

O motivo de tanta precaução é que, atualmente, o esgoto não tratado é distribuído em diversos pontos da cidade. Com o cano da ETE Serraria, tudo seria despejado em uma mesma área, o que pode gerar excesso de substâncias como fósforo e nitrogênio. “O monitoramento começa assim que a Fepam autorizar. Teremos que chegar aos dados de investimento nessa fiscalização, para compra de equipamentos, por exemplo, mas, a princípio, não deve haver obras físicas para isso”, afirma o diretor-geral do Dmae, Flávio Presser.

A previsão é de que a estação comece já no final de novembro a tratar 500 litros de esgoto por dia, dos 2.500 da capacidade total, como teste. A obra está pronta para funcionar há cerca de seis meses, mas aguarda liberação de licença ambiental por parte da Fepam. Conforme Presser, é difícil que a ETE pare de operar após ser ativada, mas um período de avaliação de calibração é necessário. Annelise destaca que, mesmo com os impasses, todos os órgãos envolvidos querem a ativação da estação. “É uma obra muito importante, e tanto a Fepam quanto o Dmae querem que a situação seja resolvida. Queremos dar de Natal a Porto Alegre e a todo o Rio Grande do Sul esse novo sistema de esgoto, mas da melhor forma possível”, finaliza.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Para Édison Carlos, abastecimento em áreas irregulares é uma inovação
Dmae entrega rede de água a 18 mil moradores da Capital
Andrea Mallmann Couto criticou a falta de participação popular
Só metade das cidades atende às leis
Equipe do DEP vistoriou ontem as galerias subterrâneas do conduto
Conduto Álvaro Chaves tem 30% das redes limpas
Dutra anuncia licitações na Corsan no valor de R$ 280 milhões
Corsan investirá R$ 280 milhões no Vale do Sinos

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto