Porto Alegre, domingo, 24 de setembro de 2017.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
17°C
30°C
17°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,1270 3,1290 0,50%
Turismo/SP 3,1100 3,2700 0,30%
Paralelo/SP 3,1100 3,2700 0,30%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  | 
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
642547
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
642547
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
642547
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

EMPRESAS 04/11/2013 - 11h22min

ANP pode pedir novos estudos sobre reservas da OGX

Agência O Globo

A diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Magda Chambriard, disse nesta segunda-feira (04) que pode pedir para a OGX, petroleira de Eike Batista, que entrou semana passada com pedido de recuperação judicial, novos estudos sobre suas reservas. No último domingo, o jornal "Folha de S. Paulo" revelou que os diretores da companhia sabiam desde 2012 que os campos da companhia, na Bacia de Campos, estavam abaixo das previsões iniciais.

“Normalmente, a gente pede (novos estudos). Independente dos estudos deles, existe todo um trâmite de discussão desses projetos internamente na ANP”, disse Magda, que participa da abertura da oitava edição da SPETRO, organizado pelo Curso de Engenharia de Petróleo da UFRJ.

Magda lembrou ainda que a OGX já tinha pedido a postergação dos planos de desenvolvimento dos três campos, como o Tubarão Areia, o de Gato e o de Tigre, que foram negados pela ANP. Por isso, disse ela, a OGX já deve ter submetido um novo plano para a Agência.

“Já deve ter sido submetido ( esse novo plano). A única questão nossa é que existe uma cláusula explícita que fala sobre recuperação judicial. E a ANP poderá ou não cancelar o contrato. Só será cancelado se houver inadimplemento de objeto. Eles não podem inadimplir em nada, como pagamento de royalties, submissão de plano de desenvolvimento, de planos de avaliação e relatórios anuais de trabalho e de orçamento. Tudo que envolve o contrato, que é esse o objeto”, ressaltou.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Empresas de internet faturaram R$ 120,5 bilhões em 2014, aponta estudo da Abranet
Segundo o estudo, faturamento do setor representa 1,45% dos R$ 8,28 trilhões de faturamento de todas as empresas brasileiras
Órgão regulador dos EUA diz que francesa Total manipulou mercado de gás natural
A Comissão Regulatória de Energia dos EUA acusou a petroleira francesa Total de manipular o preço do gás natural no sul do país entre junho de 2009 e junho de 2012
Multinacionais devem ter piores resultados no Brasil em mais de uma década
De fato, mais de uma em cada cinco empresas que integram o S&P 500 citaram o desempenho do Brasil em suas teleconferências mais recentes sobre resultados trimestrais
Volkswagen pede desculpas por violação de regras de poluição
A agência disse que software fez com que cerca de 482 mil carros a diesel parecessem emitir menos gás do que fato faziam ao ser testados

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e acessar
o arquivo do JC.


 
para folhear | modo texto