Porto Alegre, sexta-feira, 31 de outubro de 2014. Atualizado às 22h43.
Hoje é Dia das Bruxas.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
27°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,4060 2,4080 2,43%
Turismo/SP 2,2800 2,6200 1,13%
Paralelo/SP 2,2900 2,6300 1,12%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  |  ATENDIMENTO ONLINE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
368130
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Repórter Brasília Edgar Lisboa
edgarlisboa@jornaldocomercio.com.br

Repórter Brasília

Coluna publicada em 02/12/2009

Denúncia contra Vanazzi

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou, em nota oficial, que o Ministério Público Federal (MPF) entrou com denúncia contra o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi (PT), devido à utilização de R$ 220 mil, repassados pelo Ministério da Saúde para realizar o I Fórum Internacional de Políticas Públicas de Saúde, ocorrido entre 1 e 3 de dezembro de 2005. De acordo com o MPF, a verba foi utilizada sem licitação para comprar mercadorias e contratar serviços. Na nota da PGR, consta que, em resposta a um questionamento do Ministério da Saúde, a administração municipal de São Leopoldo alegou que as contratações e aquisições foram feitas dentro dos parâmetros legais e "que não havia tempo hábil para realizar a concorrência". A pena por dispensar licitação fora das hipóteses previstas em lei é de três a cinco anos de prisão e multa.

Três crimes, 22 vezes

A PGR também divulgou que o prefeito de Rolante, Pedro Luiz Rippel (PMDB), foi acusado pelo MPF de extrair minerais, principalmente saibro, em 22 áreas públicas e privadas do município, sem autorização do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM). O peemedebista também foi denunciado por não ter reparado os danos ambientais. De acordo com o MPF, "desde 2005, funcionários, equipamentos e caminhões da prefeitura são usados na extração. O material, que serve, em geral, para aterros e terraplanagens, é vendido ou distribuído a comerciantes e particulares". O MPF afirma que Rippel cometeu três crimes, 22 vezes. Situação delicada.

Pepe e o bronzeamento artificial

O deputado Pepe Vargas (PT) solicitou a realização de uma audiência pública na Comissão de Seguridade Social e Família para discutir resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe no Brasil "o uso dos equipamentos para bronzeamento artificial, com finalidade estética, baseada na emissão da radiação ultravioleta (UV)". Segundo o petista, "muitos usuários das câmaras de bronzeamento reclamam seu direito de escolher sobre a utilização ou não, cientes dos riscos existentes". A norma da Anvisa baseia-se em um estudo do Iarc, instituto ligado à Organização Mundial de Saúde (OMS). A pesquisa aponta que pessoas expostas à radiação de raios ultravioleta das câmaras têm 75% mais chances de desenvolver um melanoma, tipo agressivo de câncer de pele.

Dívida pública e desenvolvimento sustentável

O assessor da Federação Brasileira de Associações de Fiscais de Tributos Estaduais (Febrafite), gaúcho João Pedro Casarotto (foto), foi convidado pelo deputado Ivan Valente (P-Sol-SP) para falar sobre a questão da renegociação das dívidas dos estados, na CPI da Dívida Pública. A CPI foi criada, principalmente, para investigar o peso da dívida da União, estados e municípios, o pagamento de juros, os beneficiários destes pagamentos e o impacto nas políticas sociais e no desenvolvimento sustentável do País. Casarotto é um dos grandes críticos do empréstimo feito pelo Rio Grande do Sul com o Banco Mundial. É bom lembrar que até mesmo técnicos do Banco Central criticaram o endividamento feito pelo Estado.

Curtas

• O senador Sérgio Zambiasi (PTB) apresentou ao Parlamento do Mercosul, em Montevidéu, um projeto que estabelece a criação do Tribunal de Contas do Mercosul.

• Não teve quórum a reunião de ontem prevista para a apresentação e discussão do parecer da relatora, deputada Manuela D'Ávila (PCdoB-RS), sobre o projeto que cria o Estatuto da Juventude.

COMENTÁRIOS
Paulo A Gazzana - 02/12/2009 - 08h47
PEPE: Concordo, as pessoas tem direito a decidir o querem para si. Todos podem decidir se vão consumir drogas, fumar, beber e dirigir, se expor ao sol do meio-dia, usar bronzeamento artificial, ter uma quantidade de filhos que não podem sustentar ... Enfim, somos livres, somos deuses, podemos fazer tudo, MAS PECISAMOS ASSUMIR AS CONSEQUENCIAS !!!!!Vamos fazer assim: colocamos na Constituição que todo o cidadão tem liberdade total, mas os hospitais públicos não terão obrigação de cuidar de viciados, fumantes, acidentes provocados por bebidas e drogas. Assim seria mais justo. Vivemos num tempo onde a honestidade e o comportamento responsável não é mais valorizado. Uma coisa é certa, se o sol faz mal, fritar embaixo de um aparelho eletrônico não deve ser algo saudável.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Vitória de Pirro
A presidente Dilma Rousseff (PT) mal teve tempo de saborear a reeleição, já que, na primeira sessão da Câmara depois das eleições, o governo começou derrotado
Mais importante reforma
O discurso de Dilma Rousseff (PT) depois de sua reeleição confirmou uma das prioridades de seu segundo mandato: a reforma política
A saga da desaposentação
De acordo com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), não há dinheiro para levar para frente a desaposentação
A volta do Congresso
Depois de quatro meses parado, o Congresso volta a funcionar normalmente nesta terça feira

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto