Porto Alegre, domingo, 20 de agosto de 2017.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
17°C
17°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,1450 3,1470 1,00%
Turismo/SP 3,1500 3,3100 0%
Paralelo/SP 3,1500 3,3100 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  | 
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
784432
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
784432
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
784432
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

artigo Notícia da edição impressa de 30/01/2013

A foto do bandido

João Pedro Casarotto

Gostaria de ressaltar a notícia publicada na página 12 do nosso Jornal do Comércio de 24/1/13, de forma acanhada até, sob o título “Diretora do FMI critica atuação dos bancos”. Ela nos informa que o FMI, finalmente, admitiu que o responsável pela atual dita crise foi o segmento financeiro. Disse a diretora-gerente: “Todos sabemos que a crise atual foi resultado de má gestão que se originou no setor privado que priorizou o lucro de curto prazo”. Esta declaração, que talvez tenha sido dada porque agora foi a Europa - que escolhe o principal mandatário do FMI desde o acordo de Breton-Woods - a principal vítima desta jogatina desenfreada que se originou na desregulamentação bancária promovida pela onda da fajuta globalização. Esta já destruída pirâmide financeira feriu de morte a grande conquista europeia e, de resto, de todo o mundo, que foi a construção do euro, que vinha se estabelecendo como a segunda moeda de reserva internacional.

Apesar de o mundo precisar de várias moedas de reserva, continuamos com uma única, que é o dólar norte-americano. Agora que os bancos foram salvos com recursos públicos através de mais endividamento, resta aos europeus sofrerem o tal de ajuste fiscal que colocará por terra toda uma política pública de bem-estar social que tanto invejávamos. Creio que os nossos jornais deveriam gastar mais tinta para divulgar a descoberta do criminoso que continua agindo, com a conivência, ou medo, dos governantes, por meio do sistema da dívida.

Auditor

COMENTÁRIOS
Antonio L.Philomena - 01/02/2013 - 18h22
Poderia fazer um "collage" dos logos dos bandidos e colocar no texto. Não esquecer BC e BNDES!

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Acorda, Brasil
A maré da indignação nacional, por força de suas vertentes naturais, rompeu os diques da tolerância popular e se espraiou com a violência de um tufão
O Dia Mundial do Turismo no Rio Grande
Domingo, dia 27 de setembro, será comemorado o "Dia Mundial do Turismo no Rio Grande do Sul"
Dilma: pague a compensação da Lei Kandir
Aprovada em 1996, a lei federal isenta o ICMS de produtos e serviços para exportação
Fusões & Aquisições, oportunidade e risco
Quatro vezes um é igual a um! Essa é ainda a matemática feita pelo investidor estrangeiro em relação ao Brasil

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e acessar
o arquivo do JC.


 
para folhear | modo texto