Porto Alegre, terça-feira, 29 de julho de 2014. Atualizado às 11h35.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
17°C
20°C
14°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 2,2270 2,2290 0,26%
Turismo/SP 2,1400 2,3800 0,41%
Paralelo/SP 2,1400 2,3800 0,83%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
160109
Repita o código
neste campo
 
 
COMENTAR CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
Repórter Brasília Edgar Lisboa
edgarlisboa@jornaldocomercio.com.br

Repórter Brasília

Coluna publicada em 27/10/2009

Corsan no TST

A Subseção I Especializada em Dissídios Individuais do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu abuso na demissão de um funcionário da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e determinou a devolução do processo à 6ª Turma do TST. O empregado havia sido aprovado em concurso público em primeiro lugar para o cargo de auxiliar de tratamento de água e esgoto, em Caçapava do Sul. Após 90 dias do contrato de experiência, foi despedido. A avaliação do desempenho do demitido foi feita pelo "gerente da empresa, pai do segundo colocado selecionado para o mesmo cargo", de acordo com nota do TST.

Lagoa dos Barros receberá efluentes

A Lagoa dos Barros, situada nos municípios gaúchos de Santo Antônio de Patrulha e Osório, passará a receber os efluentes de uma estação de tratamento de Esgoto (ETE), graças a um pedido feito pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e o município de Osório, aceito pelo presidente do STJ, ministro Cesar Asfor Rocha. Tudo começou quando o Ministério Público Estadual conseguiu uma liminar alegando "ausência de Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima)". Na primeira estância, a liminar foi deferida, a lagoa não recebeu os efluentes e teve suspensas a licença prévia e a licença de instalação. Todavia, o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) suspendeu parte da liminar que mantinha a obra da ETE paralisada. "Inconformados, a Fepam, a Corsan e o município recorreram ao STJ com pedido de suspensão de liminar e de sentença, uma vez que o empreendimento é destinado ao tratamento de esgoto sanitário, fundamental à saúde pública", narra a nota do STJ. Outro argumento é o de que a obra irá "desonerar o corpo receptor de uma elevada carga poluidora resultante do lançamento do esgoto in natura. A suspensão da obra impossibilita o atendimento a manifesto interesse público". Atualmente, a Lagoa dos Barros já vem sendo usada como destino para "dejetos in natura", o que causa graves danos ao meio ambiente e à saúde da população que utiliza aquela água.

Voto obrigatório ou facultativo

A Escola Superior do Ministério Público da União promoveu ontem o debate Democracia: Voto Obrigatório ou Voto Facultativo, com a participação de três juristas, dois jornalistas e um sociólogo. Entre os debatedores, estava o jornalista gaúcho Alexandre Garcia (foto). Para ele, o Brasil tem "o mais perfeito instrumento eleitoral", mas também tem um lado "imperfeito", chamado de "eleitor". Garcia, nos 20 minutos a que tinha direito para sua exposição, afirmou ser favorável ao voto obrigatório no Brasil, porque o facultativo exige "capacidade de julgamento e de discernimento" por parte do eleitor. "Se não investirmos em educação, não há mudança política que resolva", disse. O placar final foi 4 a 1. Somente a jornalista Dora Kramer se manifestou favorável à adoção do voto facultativo. O restante dos debatedores - ex-presidente do STF e do TSE Sepúlveda Pertence, ex-procurador-geral da República Aristides Junqueira, o sociólogo Eurico Cursino e o jurista Fábio Konder Comparato - foram favoráveis ao voto obrigatório.

Curtas

• A comunidade quilombola Chácara das Rosas, em Canoas, poderá tornar-se o primeiro quilombo urbano do Brasil, nesta sexta-feira. A titulação está prevista para as 15h, em uma cerimônia, no local.

COMENTÁRIOS
Deixe seu comentário sobre este texto.

DEIXE SEU COMENTÁRIO CORRIGIR ENVIAR imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Em Brasília, a maior disputa
Câmara Legislativa do Distrito Federal é uma das mais cobiçadas a cada eleição
Casamento gay no CTG
Um casamento coletivo marcado para o dia 13 de setembro no Centro de Tradições Gaúchas Sentinelas do Planalto, em Santana do Livramento, vem causando polêmica
Problemas de definição
A proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê a expropriação quando constatado trabalho escravo já foi aprovada e promulgada, mas o Senado se vê às voltas por conta do projeto de lei que define escravidão
Candidatos à reeleição
Dos 513 deputados federais, 399 vão tentar a reeleição. De acordo com um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), 77,78% dos que ocupam uma cadeira na Câmara dos Deputados vão tentar um novo mandato

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto