Mercado Digital Mercado Digital
Patrícia Knebel

Startup gaúcha recebe mentoria

A Ludific, startup incubada na Raiar, da Pucrs, está entre as 100 empresas selecionadas na categoria early stage para participar do programa Startup & Makers Camp, durante a Campus Party 2015. O evento será realizado entre os dias 3 e 8 de fevereiro, em São Paulo.  As empresas escolhidas terão acesso à formação, mentorias individualizadas, contatos com a mídia, oportunidade de procurar talentos entre os participantes e bate-papos com aceleradoras e investidores. A Ludific também terá um espaço para expor seu produto: uma ferramenta de aprendizado virtual (EAD). “Estar em evidência para investidores neste momento é fundamental para a Ludific. Projetamos parcerias para 2015, e a Campus Party é o local ideal para realizarmos isso”, projeta o sócio-diretor da startup, Diego Maffazzioli. A Campus Party é um dos mais importantes eventos de internet do País.

Aí que mora o perigo

Está cada vez mais arriscado deixar os clientes insatisfeitos. A grande maioria dos compradores de carros no Brasil posta ou pretende postar sobre suas experiências com os veículos nas redes sociais. No Brasil, especificamente, essa porcentagem chega a 84%, atrás apenas da China e da Indonésia, com 97% dos usuários. Os dados foram colhidos na 15ª edição do Cars Online 2014 Generation Connected, pesquisa conduzida pela consultoria Capgemini com cerca de 10 mil consumidores.

Premiação

A Scunna Network Technologies, de Porto Alegre, conquistou o prêmio Elite Solution Provider of The Year Brazil – 2014, concedido pela McAfee, player de segurança cibernética. A escolha levou em consideração quesitos como volume de vendas e competência técnica e comercial dentro do portfólio da companhia. A McAfee Brasil tem aproximadamente 300 parceiros, que são categorizados como Associated, Premier e Elite Partners.

O vício do Whatsapp

O aplicativo de mensagens WhatsApp atingiu a marca de 700 milhões de usuários mensalmente ativos. E ativos é a melhor expressão para definir os adeptos deste serviço, que de acordo com a empresa enviam mais de 30 milhões de mensagens todos os dias. De crianças a pessoas de mais idade, o aplicativo virou um vício. Há até quem sonhe que está ouvindo o toque de mensagens chegando no meio da noite.

O preço do cibercrime

De US$ 2 a US$ 12 por 1 mil seguidores em mídias sociais, de US$ 70 a US$ 150 para o envio de spam a 1 milhão de endereços de e-mail verificados e até US$ 15 por contas de jogos on-line roubadas, que podem levar a itens virtuais valiosos. Estes são alguns dos custos cobrados no mercado negro do cibercrime. Na lei da oferta e demanda, o preço de contas de e-mail roubadas tem caído. Já o valor de outros produtos e serviços ilegais se manteve estável, segundo levantamento feito pela empresa de segurança Symantec. No topo da lista dos itens mais caros estão os malwares financeiros, cujo custo pode chegar a US$ 3,5 mil e inclui ferramentas para roubo de bitcoins ao direcionar os pagamentos aos criminosos.

Publicado na edição impressa de 08/01/2015

compartilhe: