Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 15 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Acidente

15/05/2018 - 11h42min. Alterada em 15/05 às 13h29min

Copiloto quase é sugado para fora de avião chinês após para-brisa se romper em pleno voo

Cabine da aeronave perdeu pressão e temperatura, e parte do para-brisa direito se rompeu

Cabine da aeronave perdeu pressão e temperatura, e parte do para-brisa direito se rompeu


AFP/JC
Folhapress
O copiloto de um avião da companhia chinesa Sichuan Airlines foi parcialmente sugado para fora da aeronave depois que parte do vidro do cockpit se rompeu. O voo 3U8633 fazia o trajeto entre a cidade chinesa de Chongqing e Lhasa, no Tibete, mas acabou fazendo um pouso de emergência em Chengdu, no sudoeste da China, segundo um comunicado da administração da aviação civil (CAAC) do país asiático.
O piloto Liu Chuanjian, chamado de herói depois de ter pousado o Airbus A319 manualmente, disse ao jornal Chengdu Economic Daily que a aeronave havia acabado de alcançar a altitude de cruzeiro de 32.000 pés quando o vidro se rompeu, com um som ensurdecedor. A cabine perdeu pressão e temperatura, e parte do para-brisa direito se rompeu.
"Não houve um sinal de alerta. De repente, o vidro se rompeu e fez um barulho imenso. Em seguida, vi meu copiloto sugado metade para fora da janela", afirmou Liu ao jornal. "Tudo no cockpit estava flutuando no ar. A maior parte do equipamento não funcionava direito e eu não conseguia ouvir o rádio. O avião estava balançando tão forte que eu não conseguia ler os medidores."
O copiloto estava usando cinto de segurança quando o incidente ocorreu. Ele conseguiu manter a calma e sofreu apenas arranhões e uma torção no punho. Uma comissária de bordo também ficou ferida, afirmou a CAAC. Nenhum dos 119 passageiros se feriu.
A CAAC informou que a agência francesa de investigação de acidentes aéreos e a Airbus irão enviar equipes para investigar o caso na China.
"A tripulação estava servindo café da manhã quando a aeronave começou a balançar. Não sabíamos o que estava acontecendo e entramos em pânico. As máscaras de oxigênio caíram. Experimentamos alguns minutos de queda livre até que se estabilizou de novo", disse um passageiro que não se identificou ao China News Service, estatal. "Ainda estou nervoso. Não ouso tomar aviões mais. Mas também estou feliz de ter escapado."
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia