Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 11 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Alterada em 11/05 às 19h31min

Superintendência do Cade sugere arquivamento de dois processos contra o Google

A superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) recomendou nesta sexta-feira (11), o arquivamento de dois processos administrativos que investigam o Google por suspeitas de infração à ordem econômica. Os processos seguem agora para o tribunal do Cade, que é quem dará a palavra final sobre o caso. Não há prazo para o julgamento.
Em um dos processos, a Microsoft, dona do site de buscas Bing, denunciou que o Google estaria reduzindo incentivos para que empresas anunciassem nas páginas de resultados de busca do Bing. A empresa estaria incluindo em seus contratos cláusulas que imporiam perdas a quem anunciasse ao mesmo tempo nas páginas do Google e do Bing.
A superintendência, no entanto, entendeu que tais cláusulas não surtiram efeito negativo. "Após contato com diversos clientes do Bing Ads e do AdWords [do Google], além de agências de publicidade, foi verificado que o anúncio em mais de um site é possível e não sofre limitações por conta de exigências do Google", afirmou o órgão.
No outro processo, a E-Commerce Media Group, dona dos sites Buscapé e Bondfaro, acusou o Google de copiar avaliações de produtos que clientes teriam deixado nessas páginas e utilizar no Google Shopping. A superintendência entendeu que não há provas de que a conduta tenha prejudicado consumidores brasileiros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia