Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Alterada em 02/05 às 11h33min

Eletrobras entra em acordo para encerrar ação coletiva nos Estados Unidos

 O acordo prevê o encerramento de todas as ações em curso mediante o pagamento de US$ 14,75 milhões

O acordo prevê o encerramento de todas as ações em curso mediante o pagamento de US$ 14,75 milhões


VANDERLEI ALMEIDA/AFP/JC
A Eletrobras informou ter assinado acordo para encerrar a ação coletiva em curso contra a companhia no Tribunal do Distrito Sul de Nova Iorque, nos Estados Unidos. O acordo, que está sujeito à aprovação pela Corte, prevê o encerramento de todas as ações em curso iniciadas pelos investidores que adquiriram ações ordinárias e preferenciais da Eletrobras representadas por American Depository Shares (ADS) mediante o pagamento de US$ 14,75 milhões para os membros da classe da ação coletiva.
Segundo as regras da corte, os membros da classe da ação coletiva terão direito a se opor e não aderir ao acordo. Os investidores dos EUA alegam ter sofrido prejuízos devido ao envolvimento da empresa em casos de corrupção, descobertos em meio à Operação Lava Jato, da Polícia Federal.
Em fato relevante, a companhia destaca que o anúncio não representa reconhecimento de ato ilegal ou culpa, e continua a negar as alegações e acusações feitas na ação. Devido aos riscos de um julgamento por um júri e as particularidades processuais e das leis de valores mobiliários dos Estados Unidos, a Eletrobras diz acreditar que a solução atende o melhor interesse da companhia e de seus acionistas. Em breve, o acordo será submetido para revisão preliminar e aprovação pela corte.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia