Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 13 de maio de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Affonso Ritter

Observador

Notícia da edição impressa de 14/05/2018. Alterada em 13/05 às 21h12min

Legados de Hannover

Participar de feiras, como a recente de Hannover, tira seus visitantes da zona de conforto, gerando motivação, conexões e oportunidades que dificilmente eles teriam ou imaginariam fechados no escritório, comentou o diretor da AGST de Porto Alegre, Christian Garcia, na avaliação de seus resultados. "De forma prática já estamos pensando em aplicar alguns conceitos de automação, vistos na feira, para o nosso processo produtivo interno, além de estarmos em contato com dois possíveis fornecedores estrangeiros", acrescentou. "Embora tenhamos facilidade de acesso a um grande número de informações via internet, precisamos ter um norte do que buscar e pesquisar. Neste sentido, nada como uma feira do porte e importância da Hannover", concluiu, anunciando seu retorno em 2019.
Automação de splits
A AGST desenvolve e fabrica com tecnologia própria controladores e softwares para automação de ar-condicionado, sobretudo em ambientes críticos como CPD's e Data Centers. Ela já automatizou a climatização de mais de 60 mil estações de telefonia, tendo registrado uma patente de solução inovadora para automação de máquinas de ar condicionado do tipo split.
Programa Rota 2030
Ministro Marcos Jorge, estará em Caxias do Sul na tarde da próxima sexta-feira detalhando o programa Rota 2030 de incentivo à indústria automobilística em evento organizado pelo Simplás. Será uma das primeiras exposições públicas desde a aprovação do projeto.
Dificuldade para pagar
Fica difícil entender como em tempo de elevada inadimplência ainda há empresas do porte da TIM e Vivo dificultando o pagamento de seus serviços. A TIM não tem convênio com o Banco do Brasil e Caixa Federal e a Vivo com a Caixa Federal. Nestes casos, não importa a modalidade de pagamento: boleto, débito em conta, cartão ou uso de aplicativo.
Fraport adere à Pescar
A Fraport oficializa hoje de manhã sua adesão à Fundação Projeto Pescar com a concessão, por dois anos, de uso das atuais instalações da entidade e a abertura de duas unidades para formação sócio-profissional de jovens, com idade entre 16 e 19 anos, em situação de vulnerabilidade econômica e social, residentes em Porto Alegre e Fortaleza, para o curso de iniciação profissional.
O aspirador de dólares
Atual escalada do dólar sobre o real tem como principal causa o aumento de juros dos títulos do Tesouro dos EUA, que funciona como aspirador da moeda, causa, aliás, do seu fortalecimento sobre todas as demais. Mas, segundo o professor Marcelo Portugal, o dólar tende a estabilizar em torno de R$ 3,60, a menos que surja um fator interno negativo, mais perto das eleições.
O avanço local da Indústria 4.0
A Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica (Abinee) está avançando no desenvolvimento de projetos com ênfase na Indústria 4.0. Em recente reunião-almoço em Porto Alegre, o diretor da Elipse Software, Alexandre Balestrin Corrêa, detalhou os trabalhos que serão realizados de forma experimental em uma empresa gaúcha com vistas a desenvolver uma célula de manufatura autônoma e reconfigurável em tempo real. A ideia é que cada empresa participante do projeto (Novus, Elipse, BRN Metal, Spheric e Unidigital) contribua com um campo de expertise específica para o desenvolvimento da solução conjunta. A meta é que o projeto piloto sirva para futuras replicações em outras empresas.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia