Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança Pública

Alterada em 05/04 às 19h58min

Interventor diz a Temer que violência no Rio foi reduzida durante Semana Santa

Braga Netto também informou a Temer que será realizado um fórum com o tema 'Um olhar jurídico sobre a intervenção federal no Rio'

Braga Netto também informou a Temer que será realizado um fórum com o tema 'Um olhar jurídico sobre a intervenção federal no Rio'


CARL DE SOUZA/AFP/JC
Agência Brasil
O presidente Michel Temer recebeu dados sobre a redução de crimes no Rio de Janeiro na Semana Santa deste ano, comparado com o mesmo período do ano passado. Segundo os dados trazidos pelo general Braga Netto, interventor na segurança pública do estado do Rio, houve redução nos crimes de homicídio doloso, roubo de carga, roubo a transeunte, lesão corporal, dentre outros.
No roubo a transeunte, a redução foi de 559 para 251 ocorrências. Nos casos de roubo de carga, houve redução de 73 ocorrências para 21. Nos homicídios dolosos, a queda foi de "quase 50%", segundo informou o porta-voz oficial da Presidência da República, Alexandre Parola.
Braga Netto também informou ao presidente que, no dia 12 de abril, será realizado um fórum com o tema Um olhar jurídico sobre a intervenção federal no Rio de Janeiro.
A segurança pública do Rio de Janeiro está sob intervenção do governo federal desde 16 de fevereiro. A decisão ocorreu após encontro envolvendo Temer; o governador do estado, Luiz Fernando Pezão; e o então ministro da Defesa, Raul Jungmann. Jungmann se tornaria, dias depois, o ministro da Segurança Pública, pasta criada também em fevereiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia