Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 14 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

14/04/2018 - 15h23min. Alterada em 14/04 às 15h34min

Conselho de Segurança da ONU rejeita proposta russa de condenar ataque à Síria

Rússia, China e Bolívia foram a favor da medida contra a ação liderada por EUA, França e Reino Unido

Rússia, China e Bolívia foram a favor da medida contra a ação liderada por EUA, França e Reino Unido


Drew Angerer/Getty Images/AFP/JC
O Conselho de Segurança das Nações Unidas decidiu rejeitar a proposta da Rússia de condenar a ação militar ocorrida na madrugada deste sábado (14), no país, fim da noite de sexta-feira (13), no Brasil. A ação foi coordenada pelos Estados Unidos, com forças do Reino Unido e França, a instalações de produção de armas químicas na Síria.
Apenas três países - Rússia, China e Bolívia - votaram a favor da resolução durante a reunião de emergência com os 15 membros do conselho, convocada pela Rússia neste sábado, em Nova Iorque, sede da ONU. Oito países votaram contra a proposta e três se abstiveram. A resolução precisa de pelo menos nove votos a favor para ser aprovada.
EUA, Reino Unido e França dizem que lançaram o ataque aéreo contra alvos sírios ligados ao desenvolvimento de armas químicas após obter provas de que gás venenoso foi utilizado na semana passada em Douma, nos arredores de Damasco. Rússia e Síria alegam que o ataque foi fabricado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia