Buteco Commedy, primeiro bar comédia do RS Buteco Commedy, primeiro bar comédia do RS Foto: /MARIANA CARLESSO/JC

Canoas tem o primeiro Bar Comedy do Rio Grande do Sul

O estabelecimento conta com shows de stand up de quinta a sábado.

E não pense que a única forma de diferenciar um empreendimento gastronômico é pelo cardápio em si. Canoas, que fica na Região Metropolitana de Porto Alegre e vem se destacando pela qualidade de seus negócios, tem desde 2016 um local que se caracteriza por algo que também passa pela boca: a risada. Os proprietários dizem, inclusive, que o Buteco Comedy é o único boteco focado em humor no Rio Grande do Sul.
A história começou porque Felipe Vacilotto, 37 anos, e Tiago Amorim Albano, 35, eram amigos de longa data e acreditavam no potencial da cidade.
A proposta de inserir shows de stand up nas noites de funcionamento esteve sempre presente, porém demorou algum tempo até que fosse colocada em prática. Com o passar dos meses iniciais, as apresentações aconteciam de forma esporádica e já geravam um efeito positivo. "Vimos que ali era uma porta que a gente tinha que investir com certeza", comenta Felipe.
A inspiração veio de dois bares de comédia do País, um localizado em Curitiba e outro em São Paulo. E o elemento está em tudo, do cardápio à decoração.
Como o espaço se propõe a ser interativo, os clientes podem escrever recados e piadas nas paredes de vidro. Os shows variam conforme o mês e as atrações ocorrem todas quintas, sextas-feiras e sábados.
Nas terças-feiras, a cada 15 dias, também há uma atração ou teste de piada com comediantes profissionais e textos novos. Para quem quer se aventurar na carreira, rola a noite de Open Mic, para o pessoal que está começando poder usar o palco. Tiago afirma ser uma das missões do Buteco dar chance aos novatos.
O tempo de cada show varia conforme o estilo do comediante. Quando há mais de uma pessoa, cada apresentação dura, em média, 40 minutos. Em caso de show solo, entre uma hora e uma hora e meia. "Se apresentam, geralmente, de três a quatro artistas. Usualmente, são três convidados e um principal nas quintas-feiras. Nas sextas-feiras, a gente coloca o show de humor mesmo, com três, quatro, às vezes, cinco humoristas. Esse aí dura até duas horas", detalha Felipe.
Muitos nomes de reconhecimento nacional já passaram pelo palco do estabelecimento. André Sant, Afonso Padilha, Patrick Maia, Márcio Donato e Nando Viana estão entre eles. "A gente tem três atrações nacionais mensais", afirma Tiago.
Os sócios comentam que o bar se transforma em um miniteatro no dia do show, com direito a cortinas e refletores de luz, além do palco.
A entrada é mediante ingresso, que podem ser adquirido na hora ou antecipado, com valores que variam de R$15,00 a R$ 25,00. O Buteco Comedy, instalado na rua Domingo Martins, nº 633, só não funciona no domingo e na segunda. Nos demais dias, vai das 19h30min à 0h30min.
"Estipulamos esse horário, mas enquanto tiver cliente estamos aqui", diverte-se Tiago. A capacidade do local é de 80 pessoas sentadas, e ultimamente a média de público tem ficado entre 70 a 75 clientes.
Além da dupla, a esposa de Tiago, Rubia Sarmento, 31, e a de Felipe, Adriana Moreira, 39, acabaram indo para o negócio. Os quatro sócios se dividem entre recepção e cozinha para dar conta das noites movimentadas.
Os chopes e cervejas artesanais são acompanhados de uma variedade de petiscos, como polenta, cebola frita, aipim, batata e os especiais da casa. O mais pedido é o Buraco Quente. Trata-se de um pão cacetinho cortado ao meio com carne e catupiry.
"Ele é coberto com queijo e bacon, colocado no forno para derreter", descreve Tiago. O bar criou, ainda, o open de batata frita com cheddar e bacon - uma quarta-feira ao mês.  
Embora os resultados estejam dentro do esperado, os empreendedores ressaltam que é necessário insistência para que o projeto deslanche. "É muito fácil ir para Porto Alegre, mas é difícil ver uma coisa assim em Canoas. A gente sempre foi muito bairrista nesse ponto. Por que tu vais montar em Porto Alegre alguma coisa que tu podes fazer aqui e ser um diferencial justamente por não ser lá, um contrafluxo?", cobra Felipe, natural de São Paulo, há sete anos morador, com orgulho, do município.
"Nós sempre fomos uma cidade dormitório e quebrar esse paradigma é difícil. Às vezes, quando o pessoal vê um bar desses, que tem essas atrações diferenciadas, até estranham. Para a gente é gratificante isso que estamos conseguindo fazer, girar um negócio diferente em Canoas, região que a gente gosta, pioneira", complementa Tiago. E o quarteto compartilha um desejo que planeja realizar no futuro.
"Aqui é pequeno para nós. O nosso sonho é abrir um segundo bar para dar uma arrancada na marca", projeta Felipe.
fotos MARIANA CARLESSO/JC
Compartilhe
Seja o primeiro a comentar

Publicidade
Mostre seu Negócio