Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 17 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

negócios corporativos

Alterada em 17/04 às 08h52min

Johnson & Johnson tem queda no lucro líquido, mas ganho ajustado supera previsão

A Johnson & Johnson registrou lucro líquido de US$ 4,37 bilhões no primeiro trimestre, ou US$ 1,60 por ação, ante US$ 4,42 bilhões, ou US$ 1,61 por ação, registrados no mesmo período do ano passado. Embora o resultado tenha recuado, o lucro ajustado - que exclui itens não recorrentes - por ação foi de US$ 2,06, acima das expectativas dos analistas, de US$ 2,00. Diante disso, as ações da empresa avançavam 0,94% antes da abertura das negociações em Nova Iorque.
Já a receita da empresa farmacêutica e de produtos de consumo subiu 12,6% para US$ 20,01 bilhões, superando o consenso do mercado de US$ 19,50 bilhões, uma vez que as receitas dos segmentos de consumo, farmacêutico e de dispositivos médicos aumentaram acima das expectativas.
Animou também os investidores a previsão que a empresa fez para o ano de 2018, aumentando sua faixa de orientação de receita para entre US$ 81,0 bilhões e US$ 81,8 bilhões, ante faixa entre US$ 80,6 milhões e US$ 81,4 bilhões. Além disso, a companhia elevou sua perspectiva para o lucro ajustado por ação de US$ 8,00 para US$ 8,20. Separadamente, a empresa disse que está implementando ações de corte de custos com o objetivo de gerar economias anuais de US$ 600 milhões a US$ 800 milhões até 2022. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia