Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 12 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 12/04 às 17h40min

Otimismo de dirigentes do Fed impulsiona dólar ante divisas principais

O dólar apresentou alta em relação a outras moedas principais nesta quinta-feira (12), com os investidores digerindo a ata da reunião de política monetária de março do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), que mostrou otimismo em relação à economia dos Estados Unidos.
No horário de fechamento das bolsas em Nova Iorque, o dólar subia para 107,23 ienes e o euro recuava para US$ 1,2330. Já o índice DXY, que mede a moeda americana contra uma cesta de outras seis divisas fortes, apresentava alta de 0,20%, para 89,751 pontos.
Na quarta-feira, a ata da reunião de março do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) sugeriu que os dirigentes do Fed estavam mais confiantes em atingir a meta de inflação de 2% neste ano e acreditavam que a economia cresceria mais rápido do que o nível sustentável nos próximos dois anos.
Alguns investidores acreditam que o documento reforçou o argumento de que o banco central aumentaria os juros em um ritmo mais acelerado. As expectativas de taxas mais altas tendem a beneficiar o dólar, uma vez que tornam a moeda dos EUA mais atraente para investidores em busca de maior rendimento.
Ao mesmo tempo, o dólar se valorizou em relação ao iene, visto como uma moeda mais segura, já que as preocupações sobre uma intervenção militar dos EUA na Síria diminuíram depois que o presidente americano, Donald Trump, pareceu moderar sua retórica em um tuíte nesta quinta-feira. O dólar e o iene "continuam sendo vítimas das flutuações cotidianas do sentimento em torno dos riscos de uma guerra comercial e de um potencial conflito geopolítico", disse o analista-chefe de mercados da Commonwealth Foreign Exchange, Omer Esiner, em nota a clientes.
Já o euro foi penalizado, após a ata da reunião de política monetária de março do Banco Central Europeu (BCE) indicar que os dirigentes estavam preocupados com o fortalecimento do euro, que poderia minar a recuperação econômica da zona do euro. O alerta contido no documento mostra cautela dentro da instituição no momento em que o BCE se prepara para começar a reduzir gradualmente os estímulos monetários.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia