Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 05 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Bancos

Alterada em 05/04 às 19h31min

Prazo da taxa fixa para capital de giro do Bndes será de 3 a 5 anos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) anunciou nesta quinta-feira (5) que vai oferecer financiamentos com taxa fixa para o programa Bndes Giro, a partir de 24 de abril. A taxa fixa surge como alternativa adicional à Taxa de Longo Prazo (TLP), referência para os empréstimos do banco, e valerá para micro, pequenas e médias empresas, com faturamento de até R$ 300 milhões por ano.
O banco informou, em nota, que o novo financiamento visa atender empresas que não querem ficar expostas a um passivo ligado à inflação. A TLP tem uma parcela pré-fixada e outra variável, vinculada à inflação (IPCA).
O prazo do financiamento será de 3 a 5 anos e o custo de 9,5% ao ano mais o spread (remuneração) do agente financeiro. A estimativa de custo equivale à variação do DI atualmente mais 0,5% ao ano. A taxa será revisada mensalmente para novas operações. Uma vez contratado, o valor da taxa permanece o mesmo durante a vigência do contrato, dando previsibilidade sobre o custo da operação, e permitindo às empresas de menor porte mais controle e planejamento sobre os empréstimos. A precificação da taxa fixa será divulgada diariamente pelos bancos repassadores, informou o Bndes.
Segundo o banco, a expectativa é de que, até o fim de maio, também se abra a possibilidade de as empresas contratarem empréstimos com taxa fixa na linha Bndes Finame, que financia bens de capital.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia