Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 10 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 11/04/2018. Alterada em 10/04 às 21h23min

Porto Alegre

Em 24 de julho, se Deus me permitir, estarei completando 50 anos de residência ininterrupta em Porto Alegre. Quando aqui cheguei, em 1968, em pleno embate de estudantes com militares, principalmente na avenida Salgado Filho, a Capital era limpa, segura e aprazível. Aos sábados pela manhã, íamos para a Rua da Praia assistir ao desfile de belas e elegantes mulheres, que diferenciavam Porto Alegre das demais capitais brasileiras. Pois ontem, para meu desencanto, dei uma circulada por toda a região central, tendo como limites a Casa Mário Quintana, o Mercado Público, a Rua da Praia e a Dr. Flores. Uma tristeza! Fiquei pensando e me perguntando quantas administrações incompetentes foram suficientes para tal destruição? Caminhando e testemunhando todo aquele descalabro, físico e social, tive um pensamento sarcástico sobre mim mesmo: se eu tivesse um pouquinho de autocrítica, não estaria andando a essa hora pelo Centro de Porto Alegre: é muita falta do que fazer! Deu vontade de chorar... (Manoel Luiz Silva dos Santos)
Lula
Quem ouviu o discurso do ex-presidente Lula da Silva deve ter ficado impressionado. A capacidade dele de se vitimar e acusar os que o julgaram é impressionante. Quem ouve muito Lula da Silva acaba votando nele, no injustiçado do Brasil... Tem um poder de comunicação como poucos têm. (Renato Carlos Mendes, Porto Alegre)
Lula II
No Brasil, a Constituição de 1988 parece ser apenas uma figura de ficção. Ela é obedecida conforme atenda aos interesses de uns e outros grupos. No último caso, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ela foi ignorada. Assim não dá. Prisão somente após o trânsito em julgado na Justiça! (Martha Gonçalves, Jaguarão/RS)
Milícias
As milícias do Rio de Janeiro tomaram conta das favelas. No entanto, espero que as ações integradas das polícias Militar e Civil junto com as Forças Armadas consigam acabar com elas. Pelo visto, o trabalho já começou, e com sucesso. (Sara Krieger dos Santos, Porto Alegre)
Norberto Baldauf
Quantos vezes dancei ao som de Norberto Baldauf nos bailes na Reitoria. Nunca surgiu outro conjunto sequer parecido. Velhos e bons tempos que não voltarão jamais. (Luiz Fernando Sanzi)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia