Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 17 de abril de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

De Olho na tevê

Notícia da edição impressa de 17/04/2018. Alterada em 16/04 às 21h22min

Vale a liderança

O jogo de hoje contra o Cerro Porteño decide a vaga e a liderança do grupo na Libertadores. Mesmo que Luan siga sem jogar, dá para confiar no Grêmio - e especialmente no bom senso de Renato, plenamente capaz de administrar ausências e sobrecargas de seu elenco. Os paraguaios virão com tudo, até por saber que sua chance é essa. Caberá ao Tricolor segurar o ímpeto do adversário, usar velocidade nos contragolpes e, assim, vencer.
Que ótimo começo!
O Cruzeiro não é pouca coisa: reforçou-se, manteve Mano Menezes no comando, levou 19 mil torcedores ao Mineirão e nem assim segurou o Grêmio. Foi o jogo de dois fortes candidatos ao título brasileiro, o que serviu para ressaltar a harmonia do conjunto gremista, mesmo desfalcado de Luan, Geromel e jogando os últimos 20 minutos sem Kannemann, expulso. Foi um promissor início de Brasileirão.
Uma boa largada
O Inter jogou com autoridade, foi bem superior ao campeão baiano, fez Nico López ressurgir como artilheiro e mostrou que a equipe pode evoluir. Terá uma semana duríssima, decidindo vaga na Copa do Brasil em Salvador contra o Vitória, na quinta-feira, e encarando o Palmeiras no Pacaembu - sim, o reformado Allianz Parque terá mais um domingo de show, em vez de futebol. Serão duas provas de fogo para um time que mal começa a se ajeitar. Mas a classificação na Copa do Brasil, somada a uma boa partida contra o Verdão, servirá de positivo estímulo aos colorados.
O palpite mais difícil do planeta
Mal começou o Brasileirão e já tem leitor cobrando se neste ano não darei os costumeiros palpites sobre os favoritos. Respondo: vai depender do foco, do interesse maior em outras competições que alguns poderão ter. Obviamente, nesse tipo de campeonato, um elenco numeroso e qualificado é decisivo. Então, em ordem apenas alfabética, são candidatos: Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio e Palmeiras. O grupo da Libertadores ainda admite Atlético-MG, Atlético-PR, Botafogo, Inter, Santos, São Paulo e Vasco. Ou seja, com 12 equilibrados protagonistas, sobram oito figurantes.
Pitacos
  • Série B: oito visitantes perderam, o Brasil empatou em Pelotas, o Ju perdeu fora. Não começou bem para os gaúchos, mas o campeonato é longo, permite recuperação.
  • A Band, após demitir meio mundo, ressuscitou o bom Elia Júnior. Ele foi parceiro de Luciano do Valle nas tardes dos domingos e trabalha - também - no canal fechado da rede.
  • Aliás, o Show do Esporte, que era sucesso - lembram-se do Maguila, de Rui Chapéu e dos jogos de masters? - será reativado, agora com novo formato e apresentação de Milton Neves. Volta dia 22.
  • Flamengo e Palmeiras fizeram gigantescos investimentos, com retorno zero nos estaduais. Ambos conseguiram perdê-los, um para o modesto Botafogo, outro para o controlado e criterioso Corinthians.
  • Uma coisa o centroavante André provou na estreia pelo Grêmio: tem estrela.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 17/04/2018 09h11min
O NICO LOPEZ JOGOU FELIZ E NÃO SE ASSUSTOU DA BOLA!!! nAinda bem que domingo este baita jogador Uruguaio entrou ligado, já que às vezes dorme dentro do jogo, fica egoísta, afobado e nem está aí quando a mente e o pé não estão sintonizados e calibrados. Ele ás vezes é tão cego que não vê os outros companheiros do time ao seu lado dentro da área do adversário, melhor colocados para receber o seu humilde passe, e tentarem fazer o GOL. Por que será que quando a querida BOLA independente da marca e competição cai no pé do Nico Lopez, ele se assusta, fecha os olhos, fica perturbado e quase sempre o seu chute vai lá para as cucuais como aqueles do DAlessandro domingo em pleno aniversário? Poderia ser muito mais calmo e generoso como o Edenilson e o Patrick, para continuar recebendo passes açucarados como recebeu contra o Bahia, para meter seus GOLS de cabeça e com o pé, e sair de campo muito mais feliz, e quem sabe, como o novo titular. Abs. Dorian Bueno, POA, 17.04.2018n