Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de março de 2018.

Jornal do Comércio

Cultura

COMENTAR | CORRIGIR

LITERATURA

18/03/2018 - 19h08min. Alterada em 18/03 às 20h11min

Bamboletras passa a ser comandada por Milton Ribeiro

Localizado no Nova Olaria, na Cidade Baixa, negócio completa 23 anos em 2018

Localizado no Nova Olaria, na Cidade Baixa, negócio completa 23 anos em 2018


MARCO QUINTANA/JC
Caroline da Silva
Um dos redutos da Cultura porto-alegrense trocou de comando. Quem agora está à frente da livraria Bamboletras é o jornalista Milton Ribeiro, dedicado à literatura, música e cinema.
A negociação veio a público durante o fim de semana, quando a antiga proprietária Lu Vilella fez um post no seu perfil no Facebook comunicando que havia vendido o comércio - e não fechado, informando seu novo dono: “É também um homem dos livros”.
Ribeiro afastou-se de suas atividades no site Sul21 no dia 9 de março, mas por duas semanas esteve junto com Lu na livraria inteirando-se dos processos da loja. Segundo ele, a passagem oficial de bastão ocorreu na última terça-feira (13 de março), quando lá fincou pé e os funcionários foram comunicados sobre as mudanças.
O jornalista não esconde o entusiasmo de ter concretizado seu sonho de adolescência aos 60 anos: ser livreiro, ter uma livraria sua, conversar com as pessoas e sugerir títulos. Colorado reconhecido, ele dava pouca atenção ao Grenal sintonizado na rádio, pois estava trabalhando na tarde deste domingo. A dedicação é tanta à Bamboletras que a paixão clubística ficou em segundo plano.
Cliente fiel do espaço, o frequentador costumava ir ao centro comercial Nova Olaria, na Cidade Baixa (General Lima e Silva, 776), onde fica a loja, para assistir filmes no cinema. Era difícil conseguir passar por ali sem adquirir um livro. No entanto, não tinha maior intimidade com a antiga proprietária.
Foi por conversas de amigos, em novembro, que descobriu que ela tinha o desejo de passar o ponto adiante. Quando a questionou, lhe respondeu que poderiam voltar a conversar em janeiro, pois dezembro era um mês conturbado, de muito movimento. Ribeiro contou que, para sua surpresa, embora tivesse algum dinheiro guardado, Lu facilitou bastante a negociação e ficou acordado um parcelamento para o restante do pagamento.
Para o empreendimento que completa 23 anos em 2018, o jornalista afirmou não pretender alterar o conceito da livraria, mantendo seu acervo diferenciado, objetivando ainda atender a pedidos dos clientes de voltar a realizar eventos culturais e lançamentos no local.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia