Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

Artigo

Notícia da edição impressa de 07/02/2018. Alterada em 06/02 às 22h55min

Festival Internacional Sesc de Música

Luiz Carlos Bohn
Durante 12 dias, Pelotas viveu, pela oitava vez, a experiência de receber o Festival Internacional Sesc de Música. Entre 15 e 26 de janeiro, ao menos 500 profissionais da música de outras cidades, estados e países se deslocaram pelas ruas do município, desbravando lugares turísticos, provando das tradicionais cafeterias, restaurantes e bares, trazendo vida à cidade, que, durante esse período, se veria mais vazia, devido ao recesso das universidades.
Com quase todos os hotéis em over booking por duas semanas seguidas, já é possível calcular o impacto econômico que o festival traz a Pelotas e ao Rio Grande do Sul. O consumo de serviços básicos é inflado facilmente, porém o que chama a atenção são os empreendedores que se atentaram ao potencial consumidor dos turistas. Alguns estabelecimentos alimentícios passaram a oferecer desconto para quem tivesse vínculo com o evento. Docerias criaram receitas temáticas, e lojas de souvenirs comercializaram enfeites que lembram a música. Com oito anos de maturidade, a comunidade pelotense está aprendendo a aproveitar cada vez mais e melhor o potencial econômico do festival.
Um motor econômico e cultural pode ser a definição deste evento, que se consolidou na terra do doce, mas que também conquistou atenção mundial, devido ao alto nível do quadro docente e de atrações convidadas. Cerca de 30 mil pessoas prestigiaram os 52 espetáculos oferecidos gratuitamente, lotando o Theatro Guarany e a Biblioteca Pública por diversas vezes. O Sistema Fecomércio-RS/Sesc criou e alimentou o motor, que, por sua vez, fez girar um grande ecossistema de oportunidades econômicas, sociais e culturais.
Agradecemos à comunidade de Pelotas por acolher mais uma vez este evento. E convidamos os empreendedores da região para que voltem seus olhos ao município em janeiro de 2019, para que possam também aproveitar todas as oportunidades que o festival tem a oferecer.
Presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia