Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 10 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Oriente Médio

10/02/2018 - 17h47min. Alterada em 10/02 às 18h11min

Rússia pede calma para evitar escalada do embate entre Israel e Irã na Síria

Preocupação é com o ataque a mísseis de Israel na Síria

Preocupação é com o ataque a mísseis de Israel na Síria


SANA/HO/AFP/JC
O ministério das Relações Exteriores da Rússia expressou preocupação com o ataque a mísseis de Israel na Síria e pediu que os envolvidos evitem uma escala do embate. Em comunicado, o ministério citou "particular preocupação com o risco de escalada da tensão dentro e nos entornos de áreas desmilitarizadas na Síria, cuja criação foi importante para reduzir a violência tem território sírio".
"Pedimos às partes envolvidas que se contenham e evitem ações que podem levar a complicações maiores. Consideramos necessário respeitar incondicionalmente a soberania e a integridade territorial da Síria e outros países da região", afirmou o ministério. "É absolutamente inaceitável criar ameaças às vidas e à segurança de agentes russos que estão na Síria a convite do governo legítimo para ajudar na luta contra o terrorismo", complementa o comunicado.
Mais cedo, forças armadas israelenses atingiram 12 alvos em território sírio, dentre os quais ao menos quatro eram alvos do exército iraniano na Síria. Durante o ataque, mísseis antiaéreos teriam sido disparados contra Israel, o que disparou alarmes na região norte do país. O ataque ocorreu após Israel derrubar um drone iraniano que havia se infiltrado em Israel. Posteriormente, um caça F-16 israelense também foi alvejado.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia