Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 10 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

CORRIGIR

Turquia

Alterada em 10/02 às 17h35min

Erdogan diz que helicóptero do país foi derrubado no norte da Síria

Um helicóptero militar turco caiu no norte da Síria, elevando para sete o número de soldados mortos neste sábado na ofensiva de Ancara contra a milícia curda síria. O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou que o helicóptero foi "derrubado" na operação de Afrin. Falando em Istambul, Erdogan não mencionou por nome as Unidades de Proteção do Povo Curdo Sírio, ou YPG, mas insinuou que a milícia curda síria seria culpada pelo incidente.
O primeiro-ministro do país, Binali Yildirim, voltou atrás nesse posicionamento logo depois, dizendo que a causa do acidente do helicóptero ainda não está clara e que as investigações estão em andamento. "Nós não temos provas ou documentos para determinar que ele caiu por qualquer interferência externa", disse Yildirim a repórteres na província de Mugla.
As Forças Armadas turcas disseram em comunicado que dois soldados foram mortos quando
um helicóptero de ataque caiu e foi destruído por volta das 13h (horário local). Uma equipe técnica lançou uma investigação. O porta-voz da milícia curda Mustafa Bali disse que seus combatentes derrubaram o helicóptero em Raju, no noroeste de Afrin.
Em outras duas notas, o Exército turco anunciou que mais cinco soldados turcos foram mortos e nove feridos na ofensiva neste sábado, levando o número de mortes de militares a 26 desde o dia 20 de janeiro. Fonte: Associated Press.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia