Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Rússia

Notícia da edição impressa de 05/02/2018. Alterada em 04/02 às 20h21min

Moscou enfrenta a pior nevasca de sua história; uma pessoa morre

Em 24 horas, nevou mais da metade do que a média da cidade em um mês

Em 24 horas, nevou mais da metade do que a média da cidade em um mês


VASILY MAXIMOV/AFP/JC
Pelo menos uma pessoa morreu e outras cinco ficaram feridas em Moscou ontem, na maior nevasca já registrada na capital russa. Em 24 horas, 43 centímetros de neve caíram em Moscou, ou seja, mais da metade do que cai em média na cidade em um mês, de acordo com o Serviço Meteorológico Nacional.
"Uma pessoa morreu após a queda de uma árvore em uma fiação elétrica", confirmou o prefeito de Moscou, Sergei Sobyanin, acrescentando que 2 mil árvores caíram. "As previsões indicam que o tempo continuará a piorar", acrescentou.
Cerca de 70 mil agentes da prefeitura foram mobilizados para limpar as estradas. Por causa da tempestade, quase 150 voos foram atrasados e dezenas foram cancelados nos aeroportos da capital. Além disso, 60 mil pessoas ficaram sem eletricidade, informou o Ministério da Energia.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia