Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 09/02/2018. Alterada em 08/02 às 23h19min

Ministro anuncia R$ 70 milhões para melhorias no São Lucas

Ministro Ricardo Barros participou do lançamento da pedra fundamental do Hospital do Câncer

Ministro Ricardo Barros participou do lançamento da pedra fundamental do Hospital do Câncer


NATANAEL CORRÊA/DIVULGAÇÃO/JC
Durante visita a Porto Alegre nesta quinta-feira, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, anunciou a liberação de R$ 70 milhões para a ampliação do Hospital São Lucas, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Pucrs). Do total de recursos, obtidos por meio de emendas parlamentares, R$ 42 milhões devem ser destinados à reforma na unidade, com outros R$ 28 milhões para equipamentos.
Localizado em Porto Alegre, o São Lucas oferece, atualmente, 448 leitos - 206 exclusivos para o Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital realiza, a cada ano, 240,5 mil consultas ambulatoriais, além de 2.629.908 exames, 20.242 cirurgias, 23.319 procedimentos e 26.340 internações.
O ministro também promoveu o lançamento da pedra fundamental do Centro de Oncologia e Hematologia do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), chamado de Hospital do Câncer, que deve ampliar a capacidade de atendimento e tratamento para pacientes com câncer. Da mesma forma, foram inauguradas, oficialmente, a nova ala de neurocirurgia do Hospital Cristo Redentor, que terá 30 novos leitos, e a subestação de energia do GHC, que tornará o complexo autossustentável.
Atualmente, o GHC realiza apenas procedimentos de quimioterapia e cirurgias. A expectativa é que, com a nova unidade, o grupo possa atender, anualmente, 1,8 mil pacientes em radioterapia, além de oferecer 600 reabilitações e 80 transplantes de medula por ano. O Hospital Geral de Caxias do Sul também receberá recursos para ampliar serviços ligados ao SUS. O montante de R$ 966,5 mil anuais foi anunciado durante agenda de Barros no município.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia