Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Campeonato Gaúcho

Notícia da edição impressa de 08/02/2018. Alterada em 08/02 às 02h07min

Grêmio vence e tira a corda do pescoço no Gauchão

Alisson mudou o panorama do jogo no segundo tempo e marcou o gol de empate

Alisson mudou o panorama do jogo no segundo tempo e marcou o gol de empate


LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA/Divulgação/JC
No dia 16 de dezembro do ano passado, o Grêmio entrava em campo nos Emirados Árabes Unidos para enfrentar o Real Madrid e decidir qual era o melhor time do mundo. Passados 53 dias, o Tricolor entrou em campo na noite de ontem, na Arena, para enfrentar o Brasil de Pelotas como lanterna do Campeonato Gaúcho, correndo risco real de, não só ficar de fora da fase seguinte da competição, mas também de ser rebaixado à divisão de Acesso do regional. O Tricolor chegou a sair atrás no placar, mas buscou a virada e bateu o Xavante por 2 a 1.
O Grêmio foi o dono das ações na primeira etapa de partida. A posse de bola e a iniciativa das jogadas ofensivas, porém, não foram suficientes para que os donos da casa conseguissem furar o competente bloqueio defensivo realizado pelo time do técnico Clemer.
Mantendo a característica da troca de passes e da aproximação entre os jogadores, o Tricolor se ressentiu da falta de infiltração, de jogadas individuais e de uma presença de área mais forte. Assim, a única finalização à meta de Marcelo Pitol se deu somente aos 35 minutos, por meio de Maicon, de fora da área. O goleiro pelotense espalmou para o lado.
Jogando com os 11 atrás da linha da bola quando atacado, o Brasil de Pelotas não demostrou grandes ambições ofensivas. Isso, no entanto, não foi impeditivo para o que time do Sul do Estado levasse perigo ao gol de Marcelo Grohe. Aos 38, Alisson Farias avançou pela esquerda e colocou rasteiro na área. Toty finalizou de primeira e o goleiro gremista salvou. No minuto seguinte, porém, não deu para Grohe. Mossoró colocou na área pela direita, o centroavante Robério se antecipou a Geromel e desviou para as redes fazendo o 1 a 0.
O Tricolor voltou para o segundo tempo com duas alterações que mudaram o cenário do jogo: Alisson entrou no lugar de Madson, e Jailson saiu para a entrada de Jael. Assim, Léo Moura foi para a lateral-direita e Cícero recuou para o meio. Com as mudanças, o Grêmio foi mais incisivo e conseguiu a virada.
Logo aos sete minutos, Alisson tabelou com Luan e, de fora da área, arriscou de canhota. A bola quicou na frente de Marcelo Pitol e foi morrer nas redes do Brasil. O segundo gol veio nove minutos depois. Aos 16 minutos, Maicon lançou Everton pela ponta esquerda. O atacante cruzou na área, e Luan, livre na segunda trave, teve tranquilidade para empurrar para o gol e fazer o 2 a 1. 
Atrás no placar, os visitantes se abriram mais, e os donos da casa chegaram mais vezes na área adversária. Por fim, a vitória tirou a corda do pescoço do Grêmio que, agora, está a um ponto do oitavo colocado na classificação.
Grêmio 2 x 1 Brasil-Pelotas
Marcelo Grohe; Madson (Alisson), Geromel, Kannemann, Cortez; Maicon, Jailson (Jael), Léo Moura, Luan, Everton; Cícero. Técnico: Renato Gaúcho.
Pitol; Sciola, Rafael Dumas, Gustavo Bastos, Artur; Leandro Leite, Itaqui, Toty (Dudu), Mossoró (Calysson); Alisson Farias, Robério. Técnica: Clemer.
Árbitro: Anderson Farias
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia