Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 08/02/2018. Alterada em 07/02 às 22h59min

Fluxo de dólares para o Brasil em janeiro foi segundo maior da história para o mês

A entrada líquida de US$ 8,063 bilhões no Brasil em janeiro deste ano, informada ontem pelo Banco Central, representa o segundo maior fluxo para o mês na série histórica da instituição, iniciada em 1982. Apenas em janeiro de 2011, o fluxo cambial foi maior, de US$ 15,513 bilhões. Naquela época, o País era um dos principais destinos dos dólares em abundância no mercado global, com economias centrais injetando recursos no sistema na esteira da crise financeira de 2008.
O forte resultado de janeiro, puxado pela entrada líquida de US$ 5,527 bilhões pela via financeira, pode ser apenas um ponto fora da curva, conforme avaliação do economista Bruno Lavieri, da 4E Consultoria. "Essa forte entrada financeira que vimos em janeiro pode estar associada a alguma contratação feita ao longo de 2017. E, neste começo de ano, teria havido apenas a internalização dos recursos", pontuou. Lavieri avalia ainda que as indefinições em torno das eleições de 2018 tendem a prejudicar o fluxo para o Brasil.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia