Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Indústria

07/02/2018 - 12h25min. Alterada em 09/02 às 18h25min

Demanda interna por bens industriais avançou 2,4% em dezembro, diz Ipea

A demanda interna por bens industriais voltou a crescer no País no último mês de 2017, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O Indicador Ipea Mensal de Consumo Aparente (CA) de Bens Industriais avançou 2,4% em dezembro ante novembro, na série com ajuste sazonal.
O indicador é obtido pela soma das importações de bens industriais e da produção industrial brasileira, excluídas as exportações. Entre os componentes do consumo aparente, a produção doméstica excluídas as exportações cresceu 2,1% em dezembro em relação a novembro. As importações de bens industriais aumentaram 2,2%.
O Indicador Ipea de Consumo Aparente acumulou uma alta de 4,2% no ano de 2017. O indicador avançou ainda na comparação interanual, com elevação de 9,7% em dezembro de 2017 ante dezembro de 2016. Na passagem do terceiro trimestre para o quarto trimestre do ano passado, o crescimento foi de 2,9%.
Quanto às classes de produção, a extrativa mineral avançou 3,8% em dezembro ante novembro. A demanda por bens da indústria de transformação avançou 1,4% no período.
Houve crescimento em 17 dos 22 segmentos pesquisados, o que elevou o índice de difusão - que mede a porcentagem dos segmentos da indústria de transformação com aumento em comparação ao período anterior, após ajuste sazonal - de 59% para 77%.
As contribuições mais relevantes foram de outros equipamentos de transporte, com alta de 40,1% em dezembro ante novembro, e veículos automotivos, com expansão de 8,3%.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia