Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Economia

CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 06/02 às 21h28min

Dólar tem volatilidade ante rivais, com investidor atento a mercado de ações

O dólar oscilou entre ganhos e perdas em relação a outras moedas principais nesta terça-feira (6), à medida que os investidores acompanharam as oscilações dos mercados acionários, que apresentaram recuperação após despencarem na segunda-feira.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia para 109,55 ienes, enquanto o euro recuava para US$ 1,2377. Já o índice DXY, que mede a moeda americana contra uma cesta de outras seis divisas fortes, fechou praticamente estável, em alta de 0,03%, a 89,585 pontos.
No início desta terça-feira, investidores continuaram a procurar abrigo após uma queda acentuada no preço das ações ter ajudado o dólar nos últimos dias, interrompendo um declínio que levou a moeda dos EUA a atingir o menor nível desde dezembro de 2014. No entanto, as ações se recuperaram em solo americano, fazendo com que o dólar operasse com volatilidade durante todo o dia.
Embora seja pouco provável que a volatilidade dos mercados impeça o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de elevar as taxas de juros em março, ela pode fazer com que o Banco Central Europeu (BCE) reveja o ritmo que prevê para dar fim ao programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês), disseram analistas da Commonwealth Foreign Exchange, em nota a clientes. O movimento poderia pesar no euro, que subiu mais de 3% em relação ao dólar neste ano em meio a expectativas de que o BCE retire a acomodação de suas políticas em um ritmo mais rápido que o esperado.
Na Chicago Mercantile Exchange (CME), o contrato futuro de bitcoin para fevereiro mostrou recuperação e fechou em alta de 3,99%, a US$ 7.550,00.
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia