Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 08/02/2018. Alterada em 07/02 às 22h31min

Frases e personagens

Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB

Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB


JONATHAN HECKLER/JC
"Temos testemunhado, nos últimos anos, o desencanto da sociedade brasileira com seus representantes. A reação às denúncias de corrupção é cada vez mais intensa, mais dramática. Mas a responsabilidade pela degradação da política não pode ser atribuída apenas aos eleitos, mas também a quem os elegeu". Claudio Lamachia, presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), durante a posse do ministro Luiz Fux como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
"Se não aprovar a reforma da Previdência agora, o Brasil vai quebrar." Marconi Perillo (PSDB), governador de Goiás, defendendo punição àqueles que votarem contra a proposta. A Executiva Nacional do PSDB esteve reunida ontem e orientou que os 46 deputados da legenda votem pela aprovação da reforma da Previdência, mesmo com a bancada dividida na Câmara. 
"Não há possibilidade nenhuma de esse assunto, que a maioria da sociedade ainda não compreendeu direito, e quem compreendeu sabe que será prejudicial se for votado. É preciso retirar da pauta e fazer um amplo debate com a sociedade." Carmen Helena Ferreira Foro, vice-presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), para que a reforma da Previdência não seja votada neste ano.
"Eu acho possível, sim. Houve uma evolução muito grande na percepção sobre a necessidade da reforma da Previdência. Hoje, as pessoas estão cada vez mais conscientes dessa questão das altas aposentadorias." Henrique Meirelles (PSD), ministro da Fazenda, afirmando que acha possível aprovar a reforma da Previdência ainda neste ano.
"Portanto, o incidente deve ser julgado improcedente quanto à falsidade material dos recibos e, quanto à falsidade ideológica, a resolução da questão deve ser postergada para a sentença na ação penal." Sérgio Moro, juiz federal, que decidiu que os recibos entregues pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para comprovar aluguel de apartamento em São Bernardo do Campo (SP), alvo da Operação Lava Jato, não são falsos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia