Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de fevereiro de 2018.

Jornal do Comércio

Automotor

COMENTAR | CORRIGIR

Veículos

Notícia da edição impressa de 09/02/2018. Alterada em 08/02 às 22h48min

Novo Honda City 2018 terá cinco versões

O sedã compacto surge mais atraente em sua segunda geração

O sedã compacto surge mais atraente em sua segunda geração


HONDA/DIVULGAÇÃO/JC
O modelo será ofertado em cinco versões, todas com motor 1.5 i-VTEC FlexOne, associado à Transmissão Continuamente Variável (CVT) ou manual de cinco marchas. A Honda promoveu mudanças expressivas no visual externo do City, que incorporou para-choques, grade e faróis novos, sendo que esses últimos têm luzes de rodagem diurnas em LED integradas de série.
Na traseira, as novas lanternas apresentam guias em LED, de desenho inédito, nas versões LX, EX e EXL. Nessas configurações, o City utiliza novas rodas de liga-leve de 16 polegadas com desenho exclusivo. A variante DX, por sua vez, possui rodas de liga-leve de 15 polegadas.
Internamente, o sedã compacto ganhou em refinamento. Materiais de qualidade convivem com detalhes de acabamento diferenciados. Todos os City saem de fábrica com ar-condicionado (manual nas versões DX, Personal e LX; e digital touchscreen na EX e EXL), sistema de som com Bluetooth e entrada USB, direção elétrica, volante com ajuste de altura e profundidade, travamento e destravamento das portas com imobilizador, entre outros recursos.
Na gama 2018, desde a versão DX, o City passa a adotar vidros elétricos com acionamento um toque para todos os ocupantes, além de fechamento automático dos vidros por meio do alarme. Na configuração EX houve o acréscimo de air bags laterais, controle de cruzeiro, sistema de áudio com tela de cinco polegadas e câmera de ré.
A top de linha EXL traz uma nova central multimídia de sete polegadas com navegador integrado e conectividade às plataformas Apple CarPlay e Android Auto. O equipamento permite comandos por voz, ativável por meio de um botão no volante. O City EXL ainda dispõe de retrovisores elétricos com rebatimento automático e air bags laterais e do tipo cortina.
O motor 1.5 i-VTEC FlexOne se beneficia do controle eletrônico variável de sincronização e abertura de válvulas. Essa tecnologia da Honda varia o tempo e a profundidade de abertura das válvulas para obter a máxima eficiência em diferentes regimes de rotação.
Consumindo etanol, o propulsor gera 116 cv de potência a 6.000 rpm e 150 Nm de torque a 4.800 giros - quando abastecido com gasolina, são 115 cv a 6.000 rpm e 149 Nm a 4.800 giros. As versões Personal, LX, EX e EXL contam com a transmissão continuamente variável com conversor de torque, o que melhora a tração em baixas velocidades. A configuração DX fica com um câmbio manual de cinco marchas, de engates curtos e precisos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia