Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de janeiro de 2018.

Jornal do Comércio

Opinião

COMENTAR | CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 09/01/2018. Alterada em 08/01 às 20h44min

Força para o desenvolvimento regional

Odacir Klein
Em 56 anos de atuação no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) contratou financiamentos que alcançaram R$ 132,7 bilhões em valores atualizados. Desse total, R$ 60,9 bilhões (45%) corresponderam a operações realizadas no Rio Grande do Sul. Em 2017, em que pese a diminuição dos recursos disponibilizados pelo Bndes, da ordem de 24,37% em relação a 2016, os financiamentos do BRDE para aplicação no Estado mantiveram-se próximos aos do ano anterior, e o banco como um todo manteve a posição de líder em repasses do Bndes no País. No período, foram destinados R$ 908,7 milhões ao Rio Grande do Sul, enquanto em 2016 a cifra chegou a R$ 1,05 bilhão.
Do total de investimentos feitos no Rio Grande do Sul em 2017, R$ 79,1 milhões foram operacionalizados pelas demais agências do BRDE. Destaca-se o financiamento para a Cooperativa Aurora, de Santa Catarina, destinado à aquisição do frigorífico da Cotrel, em Erechim/RS, no valor de R$ 49,6 milhões, e outros através da Central Cresol SC/RS - Cooperativas de Crédito Rural com Interação Solidária. A atuação integrada e sinérgica das equipes do BRDE nos três estados do Sul fortalece a instituição e permite alcançar impactos socioeconômicos e ambientais significativos, mesmo em tempos difíceis. O ano de 2017 foi emblemático nesse sentido.
No Rio Grande do Sul, destacaram-se as operações do Programa BRDE PCS - Produção e Consumo Sustentáveis, no valor de R$ 286,6 milhões, com ênfase em projetos de energia eólica, biomassa, carvão e PCHs. No cooperativismo agropecuário, 20 cooperativas gaúchas obtiveram financiamentos que somaram R$ 179,288 milhões, o que corresponde a cerca de 300 mil famílias beneficiadas. Os impactos socioeconômicos dos empreendimentos financiados pelo BRDE incluem a criação de postos de trabalho e a arrecadação de tributos, ou seja, geram mais riqueza, desenvolvimento e bem-estar para toda a região.
Diretor Financeiro do BRDE
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia